A bola de plástico

Sacolinhas de plástico amassadas,

Comprimidas com os dedinhos

Uma agulha de arame e um fio

Arlindo está a construir uma bola de futebol

Em instantes começa a partida

E os jogadores se esbaldam

Numa felicidade inocente

 

 

Ou estuda, ou casa

Em 2012, ela tinha 14 anos

Estava a estudar na vila de Malema

Faltou dinheiro para a matrícula

Faltou dinheiro para o uniforme

Estamos a falar de R$ 50,00

Albertina parou de estudar

Foi obrigada a se casar

No interior de Moçambique…

Quem não estuda cedo é obrigado a se casar

Como mudar isso?

Somente com o Evangelho!

Pregado com amor e paciência

 

 

Persistência rara

“Eu não sei”

“Eu não posso”

“Eu não consigo”

“Eu não agüento”

O pessimismo está entranhado na alma

O moçambicano quase sempre abaixa a cabeça

Mas não o menino Eliseu

Todos os dias, ele pede carona na estrada

Raramente consegue

Mas está lá, a insistir

Não ganhou uniforme escolar por não ser da IAP

Insistiu até nos convencer

Livremente, prometeu congregar conosco

Hoje, sábado, lá estava ele, na IAP em Nataleia

Sua postura nos enche de esperança

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.