Artigos

Quem não passou pela alternância de momentos de fé e momentos de incerteza, e até de incredulidade?

Então Elias, o tisbita, dos moradores de Gileade, disse a Acabe: Vive o SENHOR Deus de Israel, perante cuja face estou, que nestes anos nem orvalho nem chuva haverá, senão segundo a minha palavra. Depois veio a ele a palavra do SENHOR, dizendo: Retira-te daqui, e vai para o oriente, e esconde-te junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E há de ser que beberás do ribeiro; e eu tenho ordenado aos corvos que ali te sustentem. Foi, pois, e fez conforme a palavra do SENHOR; porque foi, e habitou junto ao ribeiro de Querite, que está diante do Jordão. E os corvos lhe traziam pão e carne pela manhã; como também pão e carne à noite; e bebia do ribeiro.” (1 Reis 17:1-6)
Queridos pastores, missionários, obreiros e irmãos. Todos nós temos lutas; a vida é uma luta constante, o ministério também. Temos tempo de grande alegria, mas temos tempo de tristeza. Dias que acordamos cantando e louvando a Deus, outros em que são só lamúrias, parecendo que, naquele dia, nada vai dar certo. Momentos de grande demonstração de fé e momentos de incerteza e até de incredulidade, ficando abatido e com ar de derrota. Quem não passou por isso?

Graças a Deus pela sua Palavra, pois realmente ela é viva e eficaz. Quando tudo parece que vai dar errado, quando bate a tristeza, a incerteza, a fraqueza de fé, é na Palavra de Deus que encontramos força para reagir e ânimo para continuar.

É na Palavra de Deus que encontramos uma pessoa como nós, sujeito às mesmas paixões (Tiago 5: 17), mas que, pelas suas mãos, Deus realizou coisas tremendas e extraordinárias ao ponto de deixar impactadas gerações e mais gerações seguidoras de Cristo. Homem que tinha uma intimidade com Deus invejável, mas também homem que, depois de realizar grande obra,  derrotar os 450 profetas de Baal, entra num estado de abatimento e depressão chegando a pedir a morte (I Reis 18 e 19). Esse homem era o profeta Elias.

Você, querido, já passou por isso? Saiu de um culto alegre, satisfeito, onde Deus usou você de uma forma grandiosa e levantou-se no outro dia cansado, abatido e, às vezes, deprimido?

Percebemos que o profeta Elias, embora fosse um homem de Deus tendo grande êxito na sua caminhada, havia momentos onde ele perdia seu referencial e deixava de ter a sensibilidade da direção divina. Deus ia atrás de seu servo e indagava: “Que fazes aqui Elias?” (I Reis 19: 9 e 13).

Corremos também esse risco quando deixamos de ouvir a voz de Deus e passamos a ouvir outras vozes. Elias ouviu a voz de Jezabel e temeu. Ouvimos a voz do mundo e ficamos prostrados.

Bendize, ò minha alma ao Senhor e não te esqueças de nenhum só de seus benefícios”… (Salmo 103: 2) Por um momento Elias se esqueceu, esqueceu que Deus o preservou nos dias de fome e de seca, que Deus o sustentou por meio de corvos, por meio da farinha e do azeite da viúva em Sarepta, que Deus reviveu o filho da viúva, que Deus respondeu o clamor do profeta com fogo no altar perante 450 sacerdotes de Baal… Elias perdeu a sensibilidade do poder de Deus.

Quando perdemos a sensibilidade do poder de Deus, passamos a ser guiados por temores. Somos guiados pelas circunstâncias. Somos dirigidos pelos medos e receios que a vida nos impõe.

Lembrou-se o Senhor de nós, em nosso abatimento, porque a sua misericórdia dura para sempre”. (Salmo 136: 23). Interessante que Deus nunca desiste de seus servos. Deus vai atrás de Elias e encontra um homem prostrado, assustado. Deus não faz acusação, seu objetivo é restaurar seu servo e tratar de Elias.

Não podemos perder a sensibilidade da providência divina. Deus não descarta, usa e joga fora, não. Deus trata dos seus, coloca-se ao lado, faz-se presente, renova nossas forças para enfrentarmos os desafios da vida. Deus renova nosso chamado, nossa vocação e dá grande importância ao nosso ministério.

Querido pastor, missionário, obreiro, irmão: Faça uma reflexão de sua vida e de seu ministério: Está cansado, desanimado? Você pode ter perdido o ânimo diante das adversidades. As ameaças podem ter levado você para o fundo do poço emocional… Ouça a voz de Deus: “Que fazes aí?”

Deus quer cuidar de você. Quer dirigir sua vida, seu ministério. Deus quer sustentar você nesta caminhada por meio de sua providência. Deus quer renovar seu chamado, sua vocação e a responsabilidade de seu ministério.

 

Pr. Efraim Teixeira é superintendente da Convenção Paranaense e integrante da equipe do Departamento Ministerial

04/04/2013

Homem, mas homem de Deus

Quem não passou pela alternância de momentos de fé e momentos de incerteza, e até de incredulidade?
20/03/2013

Meu pai é o agricultor

Disse Jesus: “Eu sou a videira verdadeira, e meu pai é o agricultor” (Jo 15:1)
13/03/2013

Mordomia cristã no poder do Espírito Santo

Apenas ele nos ensina como deve ser a correta adoração a Deus
29/11/2012

Humildade e submissão nos colocam em pé

Toda e qualquer medida de correção tem valor pedagógico se as pessoas voltam seus olhos para Deus