Quero falar com Você

Olhe para Cristo e saia da sua zona de conforto

“Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: “É um fantasma! “E gritaram de medo. Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou Eu. Não tenham medo!”. “Senhor”, disse Pedro, “se és Tu, manda-me ir ao Teu encontro por sobre as águas”. “Venha”, respondeu Ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre a água e foi na direção de Jesus. Mas, quando reparou no vento, ficou com medo e, começando a afundar, gritou: “Senhor, salva-me! “Imediatamente Jesus estendeu a mão e o segurou. E disse: “Homem de pequena fé, porque você duvidou?”. Quando entraram no barco, o vento cessou. Então os que estavam no barco O adoraram, dizendo: “Verdadeiramente Tu és o Filho de Deus”. (Mateus 14:24-33).

Imaginemos a cena: os discípulos de Jesus estavam num barco e em certo momento, veem uma figura caminhando sobre as águas. Extremamente amedrontados, eles acharam que estavam vendo um fantasma, em nenhum momento eles pensaram que podia ser Jesus. Somente quando Cristo se apresentou é que os discípulos o reconheceram. Mas ainda assim, um deles – Pedro – faz uma proposta bem audaciosa e corajosa (talvez por ainda não estar convicto de que era realmente Jesus que andava sobre as águas). Pedro pede que Jesus ordene sua ida ao encontro de Cristo, também andando sobre as águas. Pedro sai do barco, começa a andar sobre as águas e depois de alguns passos, começa a afundar. O fato de Jesus ter estendido a mão para Pedro e o segurado é que impediu este discípulo de se afogar.

Podemos extrair vários ensinos bíblicos desta passagem que está registrada no evangelho de Mateus. No entanto, gostaria de refletir especialmente na atitude de Pedro ao sair do barco e ir caminhar sobre as águas, aplicando tal reflexão à nossa vida. Em primeiro lugar, Pedro foi corajoso o suficiente para sair do barco. Alguns de nós podemos criticar este homem por ter afundado, mas o fato é que Pedro confiou em Cristo a ponto de sair da sua zona de conforto e obedecer ao chamado de Jesus para ir ao seu encontro. Nós precisamos também desembaraçar-nos do que está nos impedindo de entregar nossa vida a Cristo e dedicar a ele a nossa vida.

Conforme o texto bíblico, Pedro afundou na água depois de ter dado alguns passos, porque “reparou” no vento e teve medo. Este discípulo de Jesus permitiu que sua confiança no Salvador fosse abalada por uma circunstância adversa. E no nosso caso, o que tem feito nossa fé em Cristo afundar? É aquele problema, ou aquela circunstância complicada ou será que é aquela situação que tem me apavorado? Pode ser que você já tenha dedicado sua vida a Jesus, mas está afundando no mar da desesperança, da tristeza, da crise, do desespero ou da adversidade. No entanto, a Bíblia Sagrada mostra que nem tudo está perdido, pois a partir do momento em que Pedro clamou ao Senhor, Cristo lhe estendeu a mão e o conduziu em segurança até o barco.

Certamente, saber disso é maravilhoso! Assim como Jesus fez com Pedro, ele também está disposto a estender a mão para cada um de nós quando clamamos a ele. Por isso, não importa o quanto você está “afundado” pelas lutas, crises ou dilemas que tem enfrentado: firme sua fé em Cristo e clame a ele de todo o seu coração que ele também conduzirá você em segurança, além de conceder paz, perdão e salvação! Somente Jesus pode nos ajudar a enfrentar e vencer as “tempestades” que enfrentamos ao longo dessa jornada que é a vida. Que o Espírito Santo nos auxilie a ter sempre a nossa vida firmada em Cristo – o “Autor e Consumador da nossa fé” (Hebreus 12:2).

Dsa. Claudia Duarte congrega na IAP em Votuporanga (SP), é vice-diretora do Ministério Infantojuvenil Regional da Convenção Noroeste Paulista e atua no Ministério de Vida Pastoral da Convenção.

22/08/2018

Não afunde

Olhe para Cristo e saia da sua zona de conforto “Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. Quando o viram andando sobre o […]
03/08/2018

Um sentimento incômodo

A solidão do Senhor e a nossa solidão Você provavelmente já experimentou o difícil sentimento chamado solidão, não é mesmo? Ele inunda o coração e vem […]
27/07/2018

Um passo de cada vez

Há uma linha divisória entre prudência quanto ao futuro e antecipação paralisante “Por isso, não fiquem preocupados com o dia de amanhã, pois o dia de […]
05/07/2018

Lia

A verdadeira alegria da vida é encontrada somente no Senhor Eu amo a Bíblia por causa da franqueza com que ela trata os seus heróis, está […]