Dicas da lição 11 – “O acerto de contas”

Dicas da lição 11 – “O acerto de contas”

O acerto de contas

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

1. O Primeiro Passo será sempre buscar a ajuda de Deus através de sua devoção diária. Leia os comentários adicionais e a apresentação dos slides para a preparação de sua aula.

2. A lição da semana trata do Julgamento final. Esse se dará após o milênio. No tópico 2 ou na pergunta respectiva, (Quem serão os réus, no juízo final?) Você pode realizar uma rápida encenação. Usando um aluno ou você mesmo, diga: “Deus usa óculos! Sim. (Coloque um óculos) é assim que ele vê o mundo com tanto amor e misericórdia, ‘como assim?’”

3. Explique a ilustração: “Os óculos de Deus é o próprio Jesus. Quando alguém aceita a obra salvadora de Cristo na cruz, esse alguém passa a ser visto por Deus através de Jesus (“óculos”), e assim passa a ser Justificado. Assim ele não será julgado por suas próprias obras, pois sempre serão insuficientes; mas pelos méritos de Cristo que são suficientes para Deus. Entretanto no Acerto de Contas final, Deus vai tirar os seus “óculos” para com aqueles que não aceitaram a sua obra de salvação, e aí sim os julgará pelas suas próprias obras. Os “mortos” que foram julgados segundo as coisas que estavam escritos nos livros (Ap. 20.12), foram incrédulos, rejeitaram a graça e o amor de Deus, por isso serão réus do juízo “sem óculos”!”

4. No Tópico 3 (Qual será a base do juízo final?), primeiro parágrafo, (Ou na pregunta respectiva) você pode usar como ilustração para “os feitos encontrados nos livros” (Ações das pessoas boas ou más em toda existência humana), o vídeo “O Último dia de sua vida”. No rápido vídeo é possível ver a experiência diária de uma pessoa, como seus olhos fossem uma câmera. São rápidos insights que nos levam a refletir sobre as atitudes diárias que atingirão sempre nosso futuro. Uma escolha pode nos levar a salvação eterna, como também ao julgamento de Cristo diante do grande trono branco!

Segue o Link do vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=X0BKLOOPmXM

5. No desafio da Semana, O Professor pode questionar seus alunos sobre a condição de réu daqueles que estão sem Cristo a sua volta, uma atitude pode mudar esse quadro. É possível usar uma ilustração prática e simples para tanto: “Tome um palito de fósforo e o acenda perante a classe”. Enquanto o palito está acesso em seu dedo você pode dizer que a vida de um réu do juízo eterno é como o palito de fósforo, o fogo é o juízo “do grande trono branco”, que vem chegando tão rápido à medida que a morte se aproxima dele. “Porém quando um réu do juízo ouve a palavra do evangelho e aceita o favor redentor de Jesus, ele já não tem mais condenação nenhuma sobre si. “Nesse momento você assopra o palito, apagando o fogo e fazendo suas considerações finais sobre o livramento do juízo, que Deus está trazendo a nossa geração através do evangelho.

 

COMENTÁRIOS ADICIONAIS

  1. Justos e injustos no juízo final:
    “João conta o que viu a respeito: Vi também os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono, e livros foram abertos. Esses mortos são, provavelmente, os mesmos mencionados no versículo 5a, os restantes dos mortos, os ímpios. Todos que não forem encontrados no livro da vida serão condenados à destruição (v.15). Os salvos, por sua vez, não serão julgados, no juízo final, mas ali estarão presentes, como expectadores. No céu, durante o milênio, eles se assentarão em tronos para julgar (v.4), mas, na terra, após o período milenar, presenciarão o anúncio da sentença dos ímpios.” (ROCHA, Alan (org.). O Apocalipse: escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. São Paulo: GEVC, 2014, p.163).
  2. O trono branco:
    “Um trono branco. Nesta última visão antes do novo céu e da nova terra, foram mostrados a João, neste verso 11, os atuais céus e terra postos em fuga ante a majestade da presença divina. O universo atual está ‘posto no maligno’. A metáfora da fuga é para demonstrar a completa incompatibilidade entre a criação corrompida e a santidade divina manifestada no trono branco.” (MIRANDA, Neemias Carvalho. Apocalipse: comentário versículo por versículo. Curitiba: A. D. Santos, 2013, p.369).
  3. Os livros do juízo:
    “(Os mortos, os grandes e os pequenos estão postos em pé diante de Deus. São os incrédulos de todas as eras. Vários livros são abertos. O Livro da Vida contém o nome de todos que foram remidos pelo sangue precioso de Cristo. Os outros livros contêm um registro detalhado das obras dos incrédulos.” (MACDONALD, William. Comentário bíblico popular: Novo Testamento. Tradução de Alfred Poland et al. São Paulo: Mundo Cristão, 2008, p.1016).
  4. Justo juízo:
    “O juízo representa o caráter justo de Deus. Ele não condenaria o ímpio sem base plausível. Todos saberão os reais motivos de receberem determinada punição. Mesmo que a impunidade passe despercebida aos olhos dos homens da atualidade, o juízo dá a entender que a justiça, mais cedo ou mais tarde, triunfará. No juízo final, de acordo com João, os maus foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros (v.12).” (ROCHA, Alan (org.). O Apocalipse: escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. São Paulo: GEVC, 2014, p.163).
%d blogueiros gostam disto: