Dicas da lição 12 – “Novo céu e nova terra”

Dicas da lição 12 – “Novo céu e nova terra”

Novo céu e nova terra

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

 

Dicas

1. O primeiro passo será sempre buscar a ajuda de Deus através de sua devoção diária. Leia os comentários adicionais e a apresentação dos slides para a preparação de sua aula.

2. Fotos sobre a nova terra: No item 1, a primeira característica da nova terra será “a terra e o céu serão renovados”. Busque fazer com que a visão de seus alunos fique bem aguçada a respeito disso. Peça a eles, que envie (por meio das ferramentas tecnológicas ou impressos) para aula imagens de sua cidade, ou de outros lugares, que sejam belos e tragam à mente a sensação de paz, felicidade e tranquilidade. Explique a eles para imaginarem esses lugares nessa nova terra (sem pecado, violência, pobreza e etc.).

3. Fotos sobre relacionamentos: No tópico 1, a sétima característica, fala sobre a “harmonia entre as pessoas”, colete fotos de seus alunos de momentos de lazer; passeios; foto com amigos e etc… Faça a seguinte reflexão: imagine tudo isso acontecendo com a presença literal de Deus e de maneira perene e sem os conflitos nos relacionamentos.

 

Comentários Adicionais

  1. Nova terra: nosso lar!:
    “Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram. Esta dissolução do sistema antigo – o desaparecimento do céu e da terra – já foi anunciada ([Ap] 20:11). João vê no lugar deles um céu e uma terra novos. Por toda Bíblia o destino final do povo de Deus é terreno. O pensamento dualista, tipicamente grego, dividia o universo em dois domínios: o terreno, ou transitório, e o mundo espiritual eterno. A salvação consistia em a alma voar da esfera transitória e efêmera para o domínio da realidade eterna. O pensamento bíblico, no entanto, sempre coloca o homem em uma terra redimida, não num domínio celestial longe da existência terrena.” (LADD, George Eldon. Apocalipse: introdução e comentário. Tradução de Hans Udo Fuchs. São Paulo: Vida Nova e Mundo Cristão, p.205).
  2. Mil anos no céu e eternidade na terra:
    “Os céus e a terra, uma vez renovados, tornar-se-ão a habitação dos salvos: no céu, eles viverão por um período de um mil anos; na terra, depois desse período, viverão por toda a eternidade. Quanto às condições que prevalecerão na terra depois da descida da igreja com a nova Jerusalém, tudo ainda está muito embrionário para que se possa dizer alguma coisa a respeito. O que nos foi revelado na Escritura, é, que quando tudo isto acontecer, então se cumprirão as palavras proféticas: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus (Ap 21:3).” (O Doutrinal: nossa crença ponto a ponto. São Paulo: GEVC, 2012, p.337).
  3. Terra de felicidade:
    “Deus removerá a origem da tristeza: ‘não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento’. A alegria e felicidade serão eternas, pois os efeitos debilitantes do pecado e do sofrimento foram eliminados. Todo leitor deste comentário deve refletir sobre tudo aquilo que já experimentou, toda doença e todos os sofrimentos e perdas, além das tristezas enormes que continuamente fazem parte da vida em um mundo dominado pelo pecado. [Terão fim na nova terra].” (OSBORNE, Grant R. Apocalipse: comentário exegético. Tradução de Robinson Malkomes e Tiago Abdalla T. Neto. São Paulo: Vida Nova, p.822).
  4. A capital da nova terra:
    “A nova Jerusalém será a capital da nova terra, o centro de adoração para todos os remidos. Todos os salvos terão acesso a essa cidade. Trata-se de um lugar repleto de justiça e saúde. Aliás, a árvore da vida, mencionada no versículo 2, do capítulo 22, representa a ideia de que nunca mais o ser humano será alvo de doença, maldição e morte. Os salvos habitarão na nova terra, enquanto a nova Jerusalém será o templo. Na nova terra, a santa cidade será o tabernáculo de Deus com os homens (v.3) e representa o governo de Deus. Este continuará sendo Deus, e o lugar em que ele habitar será diferente do nosso.” (ROCHA, Alan (org.). O Apocalipse: escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. São Paulo: GEVC, 2014, p.163).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: