Dicas da Lição 4 – “Controle-se sempre”

Dicas da Lição 4 – “Controle-se sempre”

Controle-se sempre

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

Dicas

Momento de Oração

Querido professor, antes de preparar sua aula separe um tempo de oração em favor de seus alunos. Peça a Deus que os torne mais sensíveis a sua palavra e que durante a lição tudo seja guiado pelo Espírito Santo. Ore também para serem mais mansos e controlados, inclua você nesta oração, já que este é o objetivo da lição.

 

Dinâmica

AGINDO COM MANSIDÃO

Material: bexigas.

Leve para a sala de aula, algumas bexigas e distribua aos alunos.

Peça para que cada aluno expresse algo que o deixe irritado. Cada vez que algo for mencionado, peça para que encham um pouco a bexiga e repita isso até que a bexiga fique bem cheia, correndo o risco de estourar.

Depois explique aos seus alunos que assim como as bexigas estão quase para “explodir” assim somos nós quando estamos com muita raiva, ou bravos com alguma situação.

Caso alguma bexiga estoure use isso para ilustrar as consequências de quem não age com mansidão e autocontrole.

Após isso pergunte a seus alunos como uma pessoa pode agir com mansidão ao invés de explodir.

Dê alguns exemplos:

  1. Espere antes de agir ou falar.
  2. Ore pedindo calma para Deus.
  3. Peça ajuda Divina para você controlar sua raiva.
  4. Saia de perto da pessoa que está causando a irritação, e etc…

Conforme os alunos dizem algumas maneiras de controlar a raiva, vá deixando o ar da bexiga escapar, até estar totalmente vazia.

Explique também que é assim que Deus faz conosco, Ele trabalha em nosso caráter tornando-nos pessoas mais equilibradas enquanto guardamos a sua palavra em nosso coração, até porque “bem-aventurados são os mansos, porque eles herdarão a terra.” Mt 5:5

Boa aula!

Comentários adicionais

  1. Os mansos:
    “Os mansos são aqueles que se humilham diante de Deus por reconhecerem sua total dependência dele. Como consequência são gentis no trato com os outros. Moisés revelava este traço de caráter em notável medida; e a posse do mesmo por Jesus foi uma das bases para ele convidar homens e mulheres cansados e sobrecarregados a achar alívio e descanso nele, que era exatamente manso e humilde ([Mt] 11.28,29). Quando Deus tiver destruído todos os que em sua arrogância resistem à sua vontade, os mansos serão os únicos a herdar a terra.” (TASKER, R. V. G. Mateus: introdução e comentário. Tradução: Odair Olivetti. São Paulo: Vida Nova e Mundo Cristão, 1980, p.49)
  2. Mansidão não é fraqueza:
    “(…) mansidão não é sinônimo de fraqueza. A mansidão não consiste em falta de firmeza de caráter, uma característica da pessoa que está pronta a curvar-se ao sabor de toda brisa. Mansidão é submissão ante qualquer provação, a disposição de sofrer dano ao invés de causa-lo. A pessoa mansa deixa tudo nas mãos daquele que ama e que se importa.” (HENDRIKSEN, William. Comentário do Novo Testamento, Mateus. São Paulo: Cultura Cristã, Vol. 1, 2001, p.379)
  3. O que não é ser manso:
    “Ser manso não é ser mole ou ficar impassivo diante dos problemas. Ser manso não é ser tímido, covarde, medroso, fraco, indolente. As pessoas mansas foram profundamente vigorosas e enérgicas. Elas tiveram coragem para se posicionar com firmeza contra o erro. Elas enfrentaram açoites, prisões e a própria morte por seus posicionamentos. Os mártires foram pessoas mansas. Jesus era manso e humilde de coração, mas ele usou o chicote para expulsar os vendilhões do templo e teve coragem para morrer numa cruz, em nosso lugar. (LOPES, Hernandes Dias. Por que os mansos são felizes. Disponível em: < http://hernandesdiaslopes.com.br/2012/11/por-que-os-mansos-sao-felizes/#.VmnCe3arSM8 > Acesso em: 10/12/2015.)
  4. Mansidão e a vontade de Deus:
    “Melhor é considerar a mansidão como a entrega da nossa vontade a Deus. A mansidão também exige que nossa atitude egoísta seja substituída pela submissão àquele que ‘faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade’ (Ef 1.11). Se entregarmos ao Senhor soberano o direito de controlar todas as circunstâncias da nossa vida, será impossível manter um espírito de revolta e ressentimento.” (SHEDD, Russell P. A felicidade segundo Jesus: reflexões sobre as bem-aventuranças. Tradução de Gordon Chown. São Paulo: Vida Nova, 1998, pp.45-46)
  5. Mansidão e nosso comportamento:
    “A humildade descreve uma atitude no tocante a nós mesmos. A maneira de avaliar a nós e a nossa auto-estima são questões de humildade, mas a mansidão diz respeito às nossas reações diante das circunstancias e das pessoas que Deus coloca em nosso caminho. O sermos afetados por aquelas circunstâncias da vida que estão além do nosso controle pertence ao âmbito da mansidão.” (Ibidem, p.46).
%d blogueiros gostam disto: