Dicas da Lição 6 – “Amor que restaura amizades”

Dicas da Lição 6 – “Amor que restaura amizades”

Amor que restaura amizades

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

 

Dicas

  • Dinâmica: Material necessário:
    • 3 copos transparentes e lisos, de igual tamanho
    • Água pura
    • 1 frasco de tintura com iodo
    • Água sanitária (cândida)
    • 3 Etiquetas adesivas

    Preparação: Antes da aula, deve-se preparar tudo, sem que as pessoas vejam. Arrume uma mesa, que deve ficar na frente de todos. Nas etiquetas, que devem ser pequenas, escreva: EU; PECADO; JESUS CRISTO. Um em cada etiqueta. Coloque água pura nos copos, deixando espaço para se acrescentar mais líquido depois, sem derramar. Em dois dos copos o volume de água deve ser menor, mais ou menos a metade do que foi posto no primeiro. Separe o copo que tem mais água e cole nele a etiqueta onde está escrito EU.
    Em um dos outros dois copos, acrescente um pouco de tintura de iodo (cuidado para não manchar as mãos e tudo que está em volta). Não precisa ser muito, basta que a água fique com a cor um pouco escura. Limpe bem o copo, para não manchar a mesa onde será colocado. Cole nesse copo a etiqueta onde está escrito PECADO.
    No terceiro copo, coloque água sanitária, em quantidade igual a da água pura que está no copo. Cuidado para não deixar espirrar ou pingar na sua roupa e manchá-la. Limpe bem o copo para que não manche a mesa. Cole a etiqueta em que está escrito JESUS CRISTO.
    Coloque os copos, um ao lado do outro, no meio da mesa.Realização da Dinâmica:
    Após o item 2. A procedência da reconciliação ou pergunta dois, antes do item 3. O resultado da reconciliação ou pergunta três, pergunte a classe se sabem qual é o efeito da reconciliação em nosso coração. Apresente então os copos que estão sobre a mesa e pergunte sobre o que veem e o que entendem. Ajude-os a compreender que o copo com água límpida onde está escrito EU, representa a humanidade antes do pecado, com pureza no coração e inocência diante de Deus.
    Depois fale sobre o copo em que se lê PECADO, ele representa o mal que há no mundo e todas as tentações que sofremos. O líquido não é límpido, mas é atraente, parece até gostoso, mas na verdade envenena o nosso espírito quando deixamos que ele penetre em nós. Pegue o copo do PECADO e despeje um pouco no copo do EU. Questione sobre o que aconteceu. Fale sobre o que acontece conosco quando temos pecados em nossa consciência. Questione como poderíamos voltar a ficar limpos, como água pura.
    Mostre o copo que representa JESUS CRISTO, fale sobre Ele como a Água Viva, não apenas água pura, mas água viva, que devolve a vida. Derrame um pouco dessa água no copo que representa o EU. Questione sobre o que aconteceu. Deixe que reflitam sobre o que Jesus faz em nosso coração.
    Depois, pergunte se o pecado poderia manchar o coração de Jesus. Pegue o copo do PECADO e despeje um pouco no copo de JESUS CRISTO.
    Novamente questione sobre o que aconteceu, mostrando que o pecado não consegue manchar Jesus, pois Ele é água viva. Diga para classe que ao contrário, é Jesus quem destrói o pecado, quem purifica todo o coração de todo mal.
    Despeje a água do copo JESUS CRISTO, no copo do PECADO. E deixe que eles vejam bem o que acontece. Aplique dizendo que só podemos nos reconciliar com Deus porque Jesus tomou sobre si todo o nosso pecado. E assim também deve ser nossa amizade com as demais pessoas, com pureza.O Tempo para essa dinâmica precisa ser de 5 a 10 minutos, no máximo.

  • Vídeo: Para finalizar a aula, após a segunda aplicação (2. Reconcilie-se com os irmãos), antes do Desafio da Semana, reproduza o vídeo “Amizade cristã”, onde é explicado de forma ilustrativa “O que é um amigo de verdade”. Aproveite a conclusão do vídeo para ressaltar que assim devemos ser como amigos que foram reconciliados com Deus: Verdadeiros amigos! Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=hnf_kkzdb1o&feature=youtu.be

 

Comentários Adicionais

  1. Reconciliação:
    “A palavra grega Katallassein, ‘reconciliação’, tem um rico significado. O verbo allasein era utilizado para expressar a mudança da forma, da cor e da aparência. A palavra Katallassein é usada no Novo Testamento especialmente para descrever o restabelecimento das relações entre o homem e Deus.” (LOPES, Hernandes Dias. 2Coríntios: o triunfo de um homem de Deus diante das dificuldades. São Paulo: Hagnos, 2008, p.136).
  2. Fazendo as pazes:
    “A reconciliação remove a inimizade que se coloca entre Deus e sua humanidade por causa do pecado e a substitui pela paz (Rm 5.10-12; Ef 2.13-15). É o aspecto mais importante da redenção de Deus: remove a alienação, nos restaura o favor de Deus, e nos leva à sua presença (Ef 2.16-19). (ARRINGTON, French L. & STRONSTAD, Roger. Comentário Bíblico Pentecostal: Novo Testamento. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.1096).
  3. Parceria divina:
    “Paulo deixa claro que longe de ser uma parte passiva nesta transação, o próprio Deus é o autor e o iniciador da reconciliação. Foi Ele que nos reconciliou consigo mesmo através da instrumentalidade pessoal de seu Filho. A unidade do propósito divino entre Pai e o Filho é tal que Paulo pode dizer, ‘Deus estava em Cristo reconciliando o mundo’ (…). Isto é, Cristo estava unido a Deus, o Pai, nesta obra divina de reconciliação.” (Idem).
  4. Na conta de Cristo:
    “‘Ele não imputou aos homens as suas transgressões’ ([2Co] 5.19). Essa figura é bancária. Deus não fez o lançamento da nossa dívida em nossa conta. Ele não puniu o nosso pecado em nós. Deus não é o calculador do pecado, mas o libertador do pecado. Agora, se Deus não inocenta o culpado (Ex 34.7), de quem, então, Deus cobrará esta conta? [De Cristo]”. (LOPES, Hernandes Dias. 2Coríntios: o triunfo de um homem de Deus diante das dificuldades. São Paulo: Hagnos, 2008, p.142).
  5. Receba!:
    “Charles Hodge alerta para o fato de que a palavra Katallassein, ‘reconciliação’, aqui, está na voz passiva. O homem não tem poder de por si mesmo reconciliar-se com Deus. O homem só pode receber a reconciliação providenciada por Deus. A reconciliação é efetuada pela morte de Cristo.” (Ibidem, p.146).
%d blogueiros gostam disto: