Dicas da lição 6 – “Exercite a compaixão”

Dicas da lição 6 – “Exercite a compaixão”

Exercite a compaixão

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

Dicas

  • Vídeo:
    Para abrir a aula, exiba na sala, ou se não tiver Datashow, envie na semana pelo WhatsApp, o seguinte vídeo: <https://www.youtube.com/watch?v=eATSGQFze8M&list=FLJtic74VUfJ_oPAKosv_hIg&index=25>
    Este vídeo intitulado “Três estudantes alemães surpreendem um morador de rua”, nos ajuda a ver como podemos ser misericordiosos com o próximo.
  • Dinâmica de interatividade: Na parte aplicativa da lição, páginas 40 e 41, faça a seguinte dinâmica. Leve a sala de aula um cesto ou uma sacola, e papéis em branco (sulfite) recortado em forma de tiras, e entrega cada tira a seus alunos (se precisar pode ser mais de um). Leve canetas também.
  • Você deve pedir que cada um escreva qual atitude de misericórdia deseja praticar diante do conteúdo aprendido. Depois que os alunos forem escrevendo (dê um tempo de um a dois minutos), peça que depositem no cesto ou na sacola, e após o recolhimento de todos, retire-os e leia-os. Procure identificar qual aluno escreveu e pergunte se seria possível a prática daquela ideia. Incentive-os a isso.

Comentários Adicionais

  1. Os misericordiosos:
    “Os misericordiosos são aqueles que estão conscientes de ser indignos recipientes da misericórdia de Deus e que, não fosse por essa misericórdia, eles não seriam apenas pecadores, mas pecadores condenados. Consequentemente esforçam-se por refletir no seu convívio com outros algo da misericórdia que Deus mostrou para com eles. E quanto mais fazem isto, mais a misericórdia de Deus se estende sobre eles.” (TASKER, R. V. G. Mateus: introdução e comentário. Tradução: Odair Olivetti. São Paulo: Vida Nova e Mundo Cristão, 1980, pp.49-50).
  2. Imitação da misericórdia de Deus:
    “Embora seja falta de realismo negar que, devido à disposição amorosa de Deus, há evidências de compaixão e bondade ao nosso redor, lembradas e esquecidas, mesmo no mundo dos não-regenerados (At 28.2), a misericórdia de que fala esta bem-aventurança nas ‘da experiência pessoal com a misericórdia de Deus’ (Lenski). Como tal, ela é uma virtude peculiarmente cristã, que vale também para as demais características mencionadas nas bem-aventuranças.” (HENDRIKSEN, William. Comentário do Novo Testamento, Mateus. São Paulo: Cultura Cristã, Vol. 1, 2001, p.385)
  3. Misericórdia para com todos:
    “Jesus chama de bem-aventurados aos misericordiosos, os que se mostram compassivos para com seus semelhantes. Eles têm compaixão de todos quantos sofrem, seja por causa do pecado ou de adversidades, e desejam ternamente suavizar tais sofrimentos. Praticam boas obras e esforçam-se por fazer o bem. Bem-aventurados são todos os tais! Tanto nesta vida quanto na vindoura, terão uma rica colheita.” (RYLE, J. C. Meditações no Evangelho de Mateus. Tradução: Editora Fiel. São José dos Campos: Fiel, 1991, p.27)
  4. Misericórdia na prática:
    “Não precisamos viajar para fora do Brasil para descobrir exemplos de compaixão motivada por um dom sobrenatural de misericórdia. Semelhantes heróis gastam suas forças para resgatar drogados, prostitutas, meninos de rua e para distribuir sopa aos mendigos.” (SHEDD, Russell P. A felicidade segundo Jesus: reflexões sobre as bem-aventuranças. Tradução: Gordon Chownl. São Paulo: Vida Nova, 1998, p.81)
  5. Boas obras sem curtidas:
    “A verdadeira religião, pura e cristalina, segundo Tiago, consiste em visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações (Tg 1.27). Atribuir pureza às ações que beneficiem os necessitados indica que se trata de ações que não receberão muito reconhecida nesta vida. Não são ações que insuflam o orgulho mundano, mas não passam despercebidas pelo Senhor.” (Ibidem, p.82).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: