Dicas da Lição 7 – “Contra quem lutamos?”

Dicas da Lição 7 – “Contra quem lutamos?”

Contra quem lutamos?

  • Clique AQUI para acessar os slides da lição.
  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

 

COMENTÁRIOS ADICIONAIS

  1. A mulher grávida: “O início do capítulo 12 trata de uma mulher: Viu-se um grande sinal no céu, a saber, uma mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça (v. 1). De acordo com o nosso entendimento, essa mulher é um símbolo do povo de Deus, do Antigo e do Novo Testamentos. Este povo pode ser chamado de “igreja”, nos dois momentos. Paulo chama os crentes de “Israel de Deus” (Gl 6:16). Pedro interpretou que as promessas de Deus feitas a Abraão estavam se cum- prindo na igreja (At 3:25-26). Hendriksen entende que o povo de Deus, de ambos os testamentos, é um só: “é o povo escolhido em Cristo (…). Abraão é o pai de todos os crentes, quer sejam circuncidados quer não”. Stott, de igual modo, afirma que essa mulher representa a igreja do Antigo e do Novo Testamentos. (ROCHA, Alan (org.). O Apocalipse: escreva, pois, as coisas que você viu, tanto as presentes como as que estão por vir. São Paulo: GEVC, 2014, p.88).
  2. O menino que nasceu: “Essa mulher é descrita como estando grávida, gritando com dores de parto, sofrendo tormentos para dar à luz (v. 2). Como ficará claro mais à frente, a semente da mulher, a criança poderosa que nasceria, é uma referência a Cristo. Por esse versículo, entende-se que, a grande missão do povo de Deus, ao longo da história, foi a de dar à luz a Cristo. Deus preparou um povo especial para trazer Jesus Cristo ao mundo. Contudo, a chegada do Messias não aconteceu sem sofrimentos. Ao longo do Antigo Testamento, “houve muitas perseguições tentando impedir a vinda do Messias prometido. Mas Deus protegeu seu povo e na plenitude dos tempos Jesus nasceu”. Esse versículo mostra, então, o povo de Deus “agonizando durante séculos, enquanto esperava o messias que viria, o libertador”.” (Ibidem, p.89).
  3. Perseguição do estado satânico: “Foi-lhe dado também que pelejasse contra os santos e os vencesse. Isto não quer indicar nenhuma manobra militar, mas hostilidade total, não importa os meios (veja [Ap] 2:16; 13:4; 19:11). Os principais objetivos da ira da besta são os santos – isto é, ‘os que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus’ (12:17). A meta primordial da besta é desviar as pessoas de Cristo, o que ela tenta com perseguição feroz. Ela os vence, mas neste contexto isto não significa que consegue desviar sua lealdade de Cristo para a besta – não consegue fazê-los apostatar – mas consegue perseguí-los terrivelmente.” (LADD, George Eldon. Apocalipse: introdução e comentário. Tradução de Hans Udo Fuchs. São Paulo: Vida Nova e Mundo Cristão, 1980, p.134).
  4. 666: Assim como a primeira besta será personificada no Anticristo pessoal, a segunda besta será representada, no final, por uma cabeça, que dirigirá toda obra demoníaca e fará de tudo para que as pessoas adorem a primeira besta. Para conseguir seu intento, usará, também, a arma do controle, isto é, obrigará as pessoas a usarem a “marca” da primeira besta. Como vimos, esta marca não é literal; significa que os não salvos irão trabalhar e pensar para a besta. A vida, na terra, será difícil para os que não se enquadrarem nesse esquema. Sendo assim, não ter a marca da besta tem a ver com viver a vida em santidade, não se conformar com este mundo (cf. Rm 12:2). Como identificar essa besta e sua atuação? Existe um número que a identifica: 666. Segundo comentamos, esse número representa tudo que é errado, imperfeito e desprovido de Deus. (Ibidem, pp.105-106).

 

Planilha Explicativa

Na exposição do item 1. Combates ferrenhos, utilize as figuras abaixo, para facilitar a compreensão do texto bíblico, que pode ser lido por um (a) aluno (a).

dicas_apocalipse_contra quem lutamos_mulherdicas_apocalipse_contra quem lutamos_dragão

 

Discutindo o assunto

No item 2. Adversários perigosos. Divida a classe em grupos de 5 pessoas e projete ou imprima o texto abaixo, que explica o significado do termo Besta, para os alunos lerem e discutirem, para melhor compreensão sobre o assunto.

“O termo Besta significa no original grego animal selvagem ou pessoa má. Seguindo essa definição, é possível entender que todas as pessoas (de qualquer condição social, religião ou etnia) [que pensarem e trabalharem para Besta] receberão uma formação educacional que as condicionará a pensar e viver sem a ajuda dos valores morais, exatamente como fazem os animais selvagens e as pessoas más”.  (Extraído: http://juliosevero.blogspot.com.br/2005/04/marca-da-besta.html).

 

Aplicando com qualidade

Se tiver 1 hora para o estudo na Escola Bíblica, dedique ao menos 20 minutos para aplicar os itens 1. e 2. (A igreja pode contar com a garantia da proteção e da vitória de Deus, frente aos seus adversários (10 minutos para cada item), para incentivar o desenvolvimento da santificação pessoal com perseverança e com esperança em meio as perseguições inevitáveis que a igreja enfrentará cada vez mais.

 

Desafio da semana

No Desafio da semana, ore com a classe para que Deus “não os deixem cair em tentação e os livre do Maligno” até o retorno Glorioso de Cristo.

Não se esqueça de interceder por seus alunos diariamente. Boa Aula!