DICAS DE LIÇÃO 11 – NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO: “Os transformados”

DICAS DE LIÇÃO 11 – NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO: “Os transformados”

01. Baixe os slides:

http://portaliap.org/slides-licao-nao-me-envergonho-do-evangelho/

 

02. Baixe os comentários adicionais: http://portaliap.org/wp-content/uploads/2015/07/308_2014_Jul_Set_Comentarios-Adicionais_B.pdf  >

 

Para esta lição temos os seguintes comentários: Resposta a misericórdia; Salvo para ser sacrifício; Salvos na sociedade; Cristão e o Estado; Meta-autoridade.

 

03. Administre bem o tempo de aula para que o conteúdo seja bem aproveitado.

Sugestão: Se tiver 1 hora, utilize 6 min. na Introdução; 24 min. na Exposição (1ª parte), 6 min. para cada item; 24 min. na aplicação (2ª parte), 12 min. para cada item (sendo 6 min. do vídeo sugerido na dica 05 abaixo e 6 min. na discussão do item 1); por fim, 6 min. na conclusão.

Se utilizar as perguntas intercale-as com a exposição e aplicação dos itens.

 

04. Na Exposição: VAMOS AO ESTUDO, no item 4. Um novo relacionamento com as autoridades civis. Aproveite o conteúdo do terceiro parágrafo (É evidente que Deus não aprova a corrupção…) para abordar sobre a importância de todos acompanharem a política de nosso país (em plena campanha de eleições) para votar consciente em Outubro.

Leia lembrando aos alunos da E.B. o texto Bíblico em 1 Timóteo 2:1 e 2, ressaltando o dever do cristão de suplicar e interceder em oração com gratidão pelos governantes, para que tenhamos uma vida tranquila e pacifica com toda a piedade e dignidade (v.2).

 

05. Baixe o vídeo “Emocionante!!! O MUNDO DÁ VOLTAS!!!” no link: https://www.youtube.com/watch?v=uYIAqgigY1g. Passe o vídeo na aplicação: II VAMOS À PRÁTICA, no item 1. Seja um cristão exemplar, pois Cristo o transformou.

Promova uma discussão (de 6 min.) sobre como deve ser nossa postura com o próximo (cristão e/ou não-cristão) uma vez transformados. Conduza mostrando que sempre devemos fazer o bem e o que é correto, por causa do evangelho (1 Coríntios 9:23). Podendo gerar uma motivação circular e mútua. Enfatize, porém, o fato de sermos sempre idôneos por que fomos transformados, e não para obtermos algo em troca de alguém ou de Deus.

 

06. Para concluir, após dar ênfase no segundo parágrafo da Conclusão: VAMOS AO DESAFIO SEMANAL (Com relação aos seus inimigos…). Ore junto com a sala, assentados ainda, para buscarem perdoar as ofensas contra si. E aproveite para orarem também pela liderança da igreja e autoridades governamentais atual e da próxima gestão.

%d blogueiros gostam disto: