Em busca de títulos

Nenhum destaque se compara a ouvir de Jesus: “Vinde, benditos de meu Pai”

Vivemos a sensação de receber o mundial de futebol aqui no Brasil, a COPA DO MUNDO DA FIFA 2014. Foram 32 duas nações objetivando o título de Campeão Mundial do Futebol.

Independente da Alemanha ter ganhado, o apóstolo Paulo já antecipara em sua I carta aos Coríntios 9:24-27, que só uma levaria o prêmio. Como bom patriotas, torcemos pelo nosso Brasil, que buscava o título de hexacampeão, mas, não foi dessa vez. Além do melhor time, a Copa revela também os melhores jogadores que buscam pelos títulos de melhor goleiro, artilheiro etc.

Quando isso acontece, naturalmente é saudável, mas quando vira uma obsessão, começa a prejudicar a equipe, pois o individualismo em uma equipe se torna prejudicial. Deve haver uma sintonia, um entrosamento, pois na verdade, o título que mais conta é o da equipe, os individuais, vêm em segundo plano.

Trazendo esses conceitos para o Reino de Deus, a igreja não busca títulos, porque já nasceu vencedora, glórias a Deus, “e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”. A igreja de Jesus Cristo está destinada à vida eterna por Cristo Jesus, nosso Senhor. Neste sentido, o apóstolo Paulo trabalha a ideia de equipe unida em I Co 12:12-31, quando fala que a igreja é o Corpo de Cristo, no qual existem vários membros unidos, cada um com sua função, visando a edificação do Corpo.

Quando o crente perde isso de vista e parte para o individualismo, para a busca de títulos pessoais, também prejudica o reino de Deus. Infelizmente, quantos têm se levantado em busca de títulos, ser chamado de irmão não serve mais, tem que ser: apóstolo, bispo, pastorzão, homem de Deus, presidente, a líder de coral, o líder da banda, o profeta, o líder de jovem, o guitarrista, etc. Muitos têm deixado a doutrina verdadeira para receber um destes, ou outros títulos semelhantes e, assim, dividem igrejas, por seus interesses pessoais.

Há também outros que não querem abrir mão do título e fecham as portas para novos talentos, unicamente por ciúmes e medo de perder o titulo. É o caso do jogador que está cansado e, ao ser substituído, sai inconformado e mal cumprimenta o companheiro que entrará em seu lugar, pois sabe que este poderá se destacar, enquanto ele sai de cena.

Querido irmão, independente de título, você é um vencedor e aprovado por Deus, um candidato à vida eterna, que tem uma missão nobre: pregar o evangelho do Reino a toda criatura. Nenhum título se compara a ouvir de Jesus: “vinde, benditos de meu pai, possuam o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo.” (Mt 25:34). Para isso, não é preciso ter títulos, mas ser fiel, estar no Corpo de Cristo e perseverar até o fim. (Mt 24:13)

Pr. Josias Meloni, das IAPs em Criciúma e Araranguá (SC).

%d blogueiros gostam disto: