Esclarecimento da Diretoria Geral

Saudações cristãs aos promessistas!

De onde vêm as guerras e contendas entre vós?” (Tg 4.1a) é a pergunta que o Espírito Santo, usando Tiago, dirige ao povo de Deus, de todos os tempos e lugares, logo após informar, no versículo 18 do Capítulo 3, que o fruto da justiça semeia-se na paz, para aqueles que exercitam a paz.

Nos últimos dias, foi notória a controvérsia estabelecida nas redes sociais, entre os promessistas, em decorrência de mensagem proferida pelo Pr. José Lima de Farias Filho, no dia 10 de março, em Vila Medeiros, pelo que a Diretoria Geral, vem a público para esclarecer:

  1. Após reunião com o referido pastor, claro restou que se utilizou de figuras de retórica para realçar a oposição das ideias de vitória e derrota, na perspectiva humana e divina.
  2. O próprio pastor reconhece que não foi feliz no emprego dessa estratégia, na exposição de sua mensagem, razão por que, inclusive, esse conteúdo já foi suprimido da lista de vídeos da Igreja Adventista da Promessa, em Vila Medeiros;
  3. A Igreja Adventista da Promessa e o Pr. José Lima não têm dúvidas de que Cristo deu sua própria vida em resgate de muitos, como bem aprendemos em Mateus 20:28, para citarmos apenas um texto bíblico;
  4. Manifestações extremadas são inadequadas aos cristãos, principalmente quando feitas nas redes sociais; afinal de contas, quais são as recomendações das Sagradas Escrituras para o trato do erro de um irmão em Cristo?

A Diretoria Geral aproveita a oportunidade para reafirmar o compromisso promessista com a verdade da Palavra de Deus e conclama a todos a que caminhemos juntos, amparados pelos princípios das Sagradas Escrituras, que nos ensinam um estilo de vida cristã condizente com a nossa fé, como bem nos ensina a Carta de Tiago: … assim falai e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade (Tg 2:12), razão por que reiteramos nossa disposição no cumprimento do chamado divino para as nossas vidas e interesse no bom desempenho das atividades para as quais fomos constituídos neste tempo.

A Igreja Adventista da Promessa tem um único Senhor, e todos nós somos conservos, cada qual trabalhando para o aperfeiçoamento da obra do ministério, conforme a medida do dom de Cristo. São informações bíblicas que já deveriam nos fazer compreender quão arriscado é, no corpo de Cristo, desejar ser mais do que se é, considerar o outro menos do que seja ou querer ensinar aos outros, sem guardar os cuidados exigidos pela Palavra de Deus.

Reafirmamos que somos uma igreja democrática; todos podemos acessar os canais adequados para nos manifestarmos; somos dirigidos por Deus e nos pautamos nas Sagradas Escrituras, pelo que devemos sempre agir e reagir como homens e mulheres de Deus. Contudo, a história mostra que ainda estamos sujeitos a erros e, diante dessa possibilidade, fica a pergunta: Como os homens e mulheres de Deus agem e reagem, diante dos erros de seus irmãos em Cristo?

Atentemos para as nossas práticas e maneira de nos expressarmos, pois, neste episódio, algumas manifestações foram muito agressivas, implacáveis, desprovidas de afeição, comportamento que nega toda a eficácia de nosso procedimento, suscita a ira, aumenta o furor, desequilibra a racionalidade e põe em fuga a longanimidade. Se nosso irmão errou, a contundência de nosso julgamento também representa um erro, diante do Senhor da igreja, que é Cristo.

É possível que outros equívocos se dêem em nosso meio, mesmo porque nenhum de nós foi glorificado ainda, mas, se isso acontecer, portemo-nos adequadamente, percorrendo os caminhos estabelecidos pelas Sagradas Escrituras e os administrativos da própria igreja; afinal, nossa luta é comum, mas não é contra a carne, nem contra o sangue. Usemos as redes sociais apenas para o que trouxer edificação, contribuindo, assim, para o cumprimento da missão de Deus, na parte que toca aos promessistas.

Considerando encerrada esta discussão, a Diretoria Geral se coloca à disposição dos promessistas para todo esclarecimento complementar que se fizer necessário e convida a todos a orarmos em favor da igreja em todos os lugares onde estamos estabelecidos, mas, principalmente, pelos nossos irmãos de Moçambique. Nossos irmãos não foram diretamente atingidos pelo ciclone Idai, mas o país todo sofrerá as consequências econômico-financeiras desse desastre natural e já se esperam mais epidemias e aumento da fome para aquele povo tão sofrido.

No amor que há em Cristo Jesus.

Março de 2019
Diretoria da Convenção Geral das Igrejas Adventista da Promessa

11 Comments

  1. Lucas disse:

    “Se nosso irmão errou, a contundência de nosso julgamento também representa um erro, diante do Senhor da igreja, que é Cristo”.

    Querida administração da IAP, não podemos julgar um pastor por um ele que não cometeu. Ele pregou um lindo sermão, falando apenas que Cristo se fez fraco para ganhar os fortes, se fez pobre para enriquecer-nos, se fez derrotado, para nos dar a vitória” se vocês não entendem isso, estão precisando voltar a estudar os pilares da fé cristã. Não é certo colocar o pastor Lima, em uma situação constrangedora, pela falta de sensibilidade e conhecimento das pessoas.

  2. André Silvestre Alvse disse:

    Parabéns IAP, precisamos sim ser BEREANOS, e precisamos também praticar o amor ao nosso próximo sempre … Um abraço a todos da Junta Geral e que o Espírito Santo nos encha com o seu poder e ensino sempre até a volta de Cristo …

  3. Que vergonha, lastimável, me sinto enojado.
    Que a DG se manifeste e dê publicidade a outros assuntos relevantes.
    Que Deus tenha misericórdia da sua igreja!
    Clamo por mudanças..

  4. Cláudio Marques disse:

    Quem deveria dar as explicações a Comunidade Cristã, nem digo somente aos Adventistas da Promessa, seria o mensageiro desta infeliz mensagem, não o porta voz do Presbitério.

  5. Diomone Silva disse:

    Louvo a Deus pelo posicionamento pastoral da Igreja. Sinto-me honrado em ser servir aqui. Espero que continue sendo ética e cuidem de todos para que andemos retamente nesses dias em que a maldade parece cultura dos mais fortes, bem ao estilo de Nietzsche. Minha oração é que a a igreja sempre se mostre prudente como demonstrou nesse esclarecimento. Parabéns a DG e toda a Igreja.

  6. Márcio disse:

    Ficou “parecendo” que, o errado está certo e o certo errado… se não querem críticas, pensem bem antes de falar o que é antibíblico. Não é este o ensino da sagrada escritura? Não joguem a responsabilidade nas costas dos que lutam para uma igreja Santa. Pensem nisso.

  7. Hiram Abib Nunes Rocha disse:

    Pertinente a preocupação que os líderes de nossa igreja têm com relação aos equívocos proferidos e, sentidos por seus membros, líderes e liderados. Bom saber também, que o Espírito Santo intercede por nós…

  8. Gilson a.silva disse:

    Isso não foi nada , gostaria muito que a diretoria da iap, esclarecesse o fechamento de congregações como ,Tiradentes que já chegou a ter 120 membros
    Com templo próprio
    E agora vai alugar a congregação para fins comerciais?

  9. Thiego Riker disse:

    Conheço o pastor Lima, como sua família. É LAMENTÁVEL o fundamentalismo da IAP (pelo menos de uma parte). Esse fundamentalismo é perigoso e tem sido a causa do fechamento de diversas igrejas. Como pode um pastor não ter liberdade para pregar o Evangelho? Como ignorar seu trabalho pela IAP? QUERIDOS, irmãos no Senhor, não matem seus profetas!
    Jamais pensei como cristão e teólogo ler algo parecido.
    Atenciosamente
    Thiego Riker
    teólogo Batista
    Esp.Me. em Teologia

  10. Antônio Fernandes da Silva disse:

    Existe um departamento de censura na IAP?Fiz um comentário e até hoje não foi divulgado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.