Esclarecimento sobre a Índia

Esclarecimento sobre a Índia

Muitos irmãos têm procurado a Junta de Missões preocupados com a situação da IAP na Índia, devido a informações divulgadas pelas redes sociais de perseguição religiosa na Índia.

Queremos utilizar a notícia abaixo para tranquilizá-los e esclarecer tais informações:

“Uma corrente de e-mails circula pela internet entre cristãos de todo o mundo, e espalha boatos de que cristãos estariam sendo perseguidos na Índia, por budistas de orientação extremista.

O texto do e-mail que circula entre cristãos brasileiros, pede que os fiéis orem pelos irmãos missionários e afirma que igrejas foram destruídas e outras igrejas fariam parte dos alvos estabelecidos pelos extremistas:

Orai pela Igreja na Índia. Extremistas budistas na Índia incendiaram 20 igrejas na noite passada. Esta noite querem destruir, mais 200 igrejas na província de Olisabang. Eles querem matar 200 missionários, nas próximas 24 horas. Todos os cristãos estão escondidos em aldeias. Ore por eles e envie esta mensagem a todos os cristãos que você conhece. Peça a Deus para ter misericórdia de nossos irmãos e irmãs da Índia.

Porém, o pastor adventista Bill Cork, publicou em seu blog “Advent Hope”, informações que desmentem o e-mail. Segundo Cork, na Índia não há províncias, e sim, estados, e não há nenhuma região chamada de Olisabang: “Essa informação é falsa. Que eu saiba, não existem grupos extremistas budistas na Índia, embora existam alguns em Sri Lanka”, afirma o pastor.

O site Mission Network News entrevistou o reverendo Samuel Stephens, líder da India Gospel Leagues, organização missionária dedicada a levar o evangelho à região. Stephens afirmou que o e-mail, na verdade, é falso: “Se isso fosse verdade, eu teria sido um dos primeiros a receber tais informações por causa da presença de nossa extensa rede de pastores e plantadores de igrejas espalhados por boa parte do país. Além disso, não existem províncias na Índia. Temos estados e distritos. Não há estado ou distrito chamado Olisabang”, observa.

O e-mail circula entre cristãos de todo o mundo há pelo menos dois anos, e em vários países, veículos de imprensa especializados já desmentiram o boato.

O reverendo Samuel Stephens ressalta que o relacionamento entre cristãos e budistas na Índia é amistoso e pacífico: “Sou levado a crer que essa mensagem é uma tentativa deliberada e planejada por extremistas hindus a danificar o bom relacionamento entre budistas e cristãos. É intencionalmente enviada para criar animosidade entre estes dois grupos”, afirma.”

Fonte: GospelMais

%d blogueiros gostam disto: