“Hoje eu te coloco de pé, não temas, eu sou contigo, siga em frente!”

“Hoje eu te coloco de pé, não temas, eu sou contigo, siga em frente!”

Um quadro gravíssimo de infecção, que desnorteou até os médicos

 Eu fui pastor da IAP em Leticia (Colômbia) e IAP em Benjamin Constant, no Brasil, na tríplice fronteira Brasil, Colômbia e Peru, de outubro de 2010 a agosto de 2011, mas quero compartilhar o que Deus fez na minha vida em fevereiro deste ano.

No final de 2010, eu descobri que tinha uma pedra grande na vesícula. Comecei então a realizar todos os exames para a cirurgia. No dia 3 de fevereiro, me contataram da clínica Letícia, informando que eu seria operado no dia seguinte. Para isso, eu deveria ser internado naquele mesmo dia. Assim eu fiz, informando minha família e a liderança da Junta de Missões.  A cirurgia foi realizada e tudo correu muito bem.

Após quatro dias da cirurgia, voltei à clínica com muitas dores na região do abdômen, do lado direito. Fui internado, deram-me medicação para as dores, que eram intensas, e os remédios não faziam efeito algum. Pela manhã, o médico que havia feito a cirurgia me examinou e solicitou exames de sangue, raio-x e ultrassom.  No final da tarde, ele me informou que suspeitava de apendicite, pois o exame de sangue constatou uma infecção muito alta. Ele me encaminhou para o centro cirúrgico, onde fui operado novamente, por volta das 19 horas daquela noite.

Durante a cirurgia, o Dr. Davi Gutierrez detectou que se tratava de uma periotonite aguda (inflamação grave da cavidade abdominal e perfuração no intestino, de um centímetro). Foram realizados todos os procedimentos necessários de limpeza e suturas, numa cirurgia que durou mais de três horas.

Após o procedimento, ele conversou com minha esposa, Dsa. Silvania, informando-a sobre o meu estado muito grave e que eu precisava ser internado em uma UTI com todos os cuidados e tratamentos adequados, pois ali não havia. Ele decidiu me enviar para Bogotá, em um avião UTI, com equipe médica a bordo. Minha esposa obteve os vistos e toda a documentação necessária, e no dia seguinte, partimos.

Em Bogotá, fui internado na UTI da Clínica Santa Bibiana. Minha esposa não pode ficar comigo mas Deus entrou com uma providência maravilhosa, pois colocou a senhora Jolima, amiga da nossa irmã Jane, que congrega conosco na IAP em Leticia, para nos ajudar. Ela se dispôs a hospedar a minha esposa em sua casa, pois mora a cerca de 20 minutos da clínica e ia sempre ali, pois seu pai estava internado na mesma clínica. Assim que cheguei à UTI, o médico responsável me disse que não sabia exatamente o que fazer comigo, pois meu caso era grave.

À noite, veio me visitar um médico residente que, tocado pelo Senhor, se interessou pelo meu caso e solicitou vários exames e iniciou a medicação. Os exames mostraram que eu estava com infecção muito alta nos rins, no pulmão esquerdo, além do quadro pós-operatório. Eu me sentia muito fraco a cada dia, tinha muita sede e fome, pois não podia comer e nem beber, por causa da cirurgia.  Eu clamava a Deus o tempo todo, não conseguia dormir, pois sentia que, ao fechar os olhos, não abriria mais. Então orei ao Senhor entregando a minha vida nas mãos dele e pedindo para que ele amparasse minha esposa e nossas duas filhas, Carolina e Karina, pois não tinha mais forças.

Eu clamei ao Senhor Jesus para que colocasse pessoas que tivessem amor em seus corações e se importassem comigo. Graças a ele, uma equipe de enfermagem do turno da noite cuidou muito bem de mim. Eu só era levado para tomar banho durante as madrugadas, por volta das quatro horas, e como  Bogotá é muito fria, tinha que ser com água bem quente, que era providenciada pela enfermeira.

Colocaram na mesa em frente ao meu leito três garrafas de água mineral com contraste, para que eu pudesse fazer uma tomografia. Pedi ao Senhor que aquelas águas se tornassem em águas vivas, que jorram da fonte de Deus, que ao beber eu fosse curado, e minha esposa orou da mesma maneira.

“Eu amo os que me amam, e os que de madrugada me buscam, encontram.” –  Pv. 8.17. Numa madrugada muito fria eu fui levado para tomar banho por uma enfermeira, mas eu estava me sentindo muito fraco e com muita tontura. Ela me ajudou a ir para a cadeira de rodas e me levou ao banheiro. Me deixou ali e foi buscar a água quente. Voltou com as duas bacias, e as deixou ali, mas eu não tinha forças para me levantar. Então fui totalmente tomado pelo poder  de Deus, fui colocado de pé, comecei a falar em línguas estranhas, a chorar, a glorificar o Rei dos reis, ele tomou os meus lábios e disse: “HOJE  EU  TE COLOCO DE PÉ, NÃO TEMAS, EU SOU CONTIGO,  SIGA EM FRENTE!”

Eu continuava a glorificar e falar em língua estranha, quando a enfermeira chegou e me viu de pé, sem me segurar em nada, disse que chamaria o médico, mas eu a tranquilizei. A partir deste momento, eu me senti mais forte, tomei o meu banho quente, sem tontura, e fui andando para o meu leito, pois eu fui alimentado pelo poder do nosso Deus, naquela hora eu bebi das águas do rio da vida!

Na manhã seguinte, toda a equipe médica que estava me acompanhando ficou admirada com a minha recuperação, pois era visível. Eu recebi minha esposa com um sorriso no rosto, de braços aberto e sentado na cama, e testemunhei estas palavras para ela. Juntos, glorificamos ao Senhor Jesus pelo grande milagre que eu recebi.

No dia seguinte o médico foi me visitar e liberou a ingestão de líquidos e alimentos. No outro dia, já sai da UTI e fui para o quarto, onde minha esposa podia ficar comigo. Comecei uma dieta alimentar e também a caminhar pelo corredor do hospital.

Logo recebi alta e permaneci em Bogotá por mais quatro dias, inicialmente na casa da Srª. Jolima e depois, na casa dos irmãos Julio e Germano, sempre em oração. Quando voltei para Letícia e fiz a primeira consulta com o Dr. Davi, ele ficou impressionado por eu estar vivo e nossos irmãos, amigos e vizinhos ficaram maravilhados com o milagre que Deus fez em minha vida.

Todas as despesas foram pagas pelo convênio, onde eu estava associado fazia apenas quatro meses, o Deus do impossível providenciou tudo isso por nós. Fui transferido para Manaus (AM) em agosto passado, para continuar com o tratamento e os cuidados necessários ao restabelecimento da minha saúde.  Graças a Deus, eu me sinto melhor a cada dia.

Quero agradecer a todos os irmãos em Jesus Cristo de todas as regiões do Brasil, Colômbia e demais países que estiveram orando em favor da minha vida, ao Pr. Aléssio Gomes, diretor, e demais membros da Junta de Missões da IAP, ao Pr. Alfredo Viana Gomes, superintendente da Convenção Amazônica.   O nosso Senhor Jesus ouviu as orações e compartilho este relato para glória e honra do Santo nome de Jesus Cristo!

 

Pr. Anderson de Araujo Amizes da Silva.