“Lembre-se de mim”

Jesus foi condenado à mais cruel das mortes de sua época. No dia em que ele foi crucificado, dois outros homens também foram (Mt 27:38). Esses homens eram “barra pesada”. Criminosos que usavam de violência para roubar abertamente. É bem provável que eram culpados de assaltos à mão armada, envolvendo, inclusive, homicídios. A cruz de Cristo estava bem no meio da desses dois criminosos. Jesus foi crucificado por volta das 9 horas da manhã, e ficou na cruz até quase 3 horas da tarde. Estas seis horas foram suficientes para algo extraordinário acontecer naquele lugar. Nos últimos momentos de suas vidas, esses homens ousaram olhar para Cristo.

O primeiro deles olhou, e não conseguiu ver quem realmente era Jesus (Lc 23:39). Ele preferiu olhar, blasfemar e provocar. O segundo ladrão tomou forças de onde não havia forças, e, além de repreender o amigo blasfemador, olhou para o cordeiro santo de Deus na cruz, sabendo que sua vida no mundo havia sido miserável, e fez um pedido: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino (Lc 23:42). Que nobre pedido! Aquela era sua última chance de fazer isso. Ele não deixou passar, olhou para a cruz e tomou sua decisão. Não pediu um lugar de honra, de destaque. Ele apenas disse: “lembre-se de mim”. Diante do seu pedido, Jesus deu-lhe o perdão e, com o perdão, a promessa de salvação: Estarás comigo no paraíso!

De todos os benefícios que o perdão de Jesus pode nos oferecer, esse é o principal: a salvação. Não existe bem maior que esse! Por isso, amigo leitor, se você considera sua vida um desperdício, se você anda dizendo por ai que não vale nada: você vale! Em Cristo temos a redenção pelo seu sangue, o perdão dos pecados segundo a riqueza da sua graça (Ef 1:7). Jesus se interessa por você, seus sentimentos, suas preocupações. Ele sorri quando você está alegre e se entristece quando você chora. Por isso, a exemplo do ladrão da cruz, tome hoje mesmo sua decisão. O perdão de Jesus é restaurador. É como um bálsamo curativo na ferida. Transforma algo sem esperança em uma possibilidade de “recriação”. Hoje mesmo, levante seus olhos ao céu e diga: Lembre-se de mim, Senhor!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: