Nomes da Gráfica

Em justa homenagem ao saudoso irmão Léo Radnik, com quem foram iniciadas as atividades gráficas da IAP, foi resolvido que a tipografia passaria a se denominar “Gráfica Radnik”.

Posteriormente, e necessitando ampliar as atividades e atender ao público externo, no sentido de minimizar custos internos, decidiu-se dar passos mais avançados, com uma gráfica melhorada. Algumas providências foram, então tomadas. Obedecendo a solicitação da Junta Geral Administrativa, três pastores emprestaram seus nomes para constituição jurídica da gráfica: Manoel Pereira Brito, gráfico formado pelo Senai em São Paulo, (de 02/06/1961 a 31/12/1992); Godofredo Rodolfo Wanderley (de 02/06/1961 a 07/03/1982) e Manuel Corrêa Teixeira (de 02/06/1961 a 07/03/1982), com registro na Junta Comercial do estado de São Paulo, sob a denominação social de Gráfica e Editora A Voz do Cenáculo Ltda.

Esse nome foi dado em razão da ênfase que se vinha dando aos estudos e escritos promovidos pelo pastor Godofredo Wanderley, a respeito do livro de Atos, denominado “Atos Dois, o Capítulo Abandonado”. O interesse pelo assunto era tanto que se pensou em publicá-lo em livro, o que acabou não acontecendo.