Nossa loja em chamas!

Mas vimos as bênçãos de Deus, em meio ao furacão

Você já se deparou com um filme que começa contando o final da estória, daí, de repente, ele pára e diz: “e essa estória começou assim…” E o filme começa.
Pois é, isso aconteceu comigo! Vou contar o final para que depois entendam o início. Com Deus é assim, só vamos entender o início de tudo, quando chegamos ao fim!
Em uma noite, já me preparando para deitar, recebo um telefonema do nosso funcionário, desesperado, gritando, do outro lado da linha. Nossa loja estava pegando fogo! Ao desligar, meu esposo estava entrando em casa e dei a fatídica notícia a ele. Ele calmamente pegou a chave do carro, fechou a porta e saiu.
Imediatamente eu liguei para um casal amigo nosso, que mora próximo à loja, e pedi que administrassem a situação até que meu esposo chegasse, porque moramos a aproximadamente uma hora do trabalho. E fomos prontamente atendidos, graças a Deus!
Retornei para o quarto e, ao subir as escadas, fui falando com Deus: “Senhor, tem misericórdia, não é possível que isso esteja acontecendo! Logo agora que estávamos próximos de alcançar nosso objetivo?” Na hora, me lembrei dos últimos acontecimentos em nossa vida e percebi que Deus nos preparava para esse ocorrido. Pedi imediatamente perdão a Ele, terminei de subir as escadas e fui me deitar. Horas depois, com o fogo já controlado na loja, fui dormir, e pasmem, dormi bem a noite toda! Perdi o juízo? Fui irresponsável? Não! Minha fé me salvou! Rebobinando o filme agora, vou dividir com vocês o que Deus faz conosco para aprendermos a confiar plenamente nele!
Há aproximadamente um ano, eu estava participando de um encontro do Departamento Ministerial (Demi), aqui no Rio de Janeiro, quando uma pessoa me disse: “vou orar por você, sinto que algo muito grave vai acontecer, mas não consigo ver o que é. Deus não me mostrou.” Trocamos nossos contatos, mas deixei para lá. Nesse mesmo encontro, outra pessoa me procurou e disse em profecia: “vocês são queridos meus, mas ainda vão chorar muito!” Confesso que nem me lembrei desse episódio por muito tempo. Havia 30 anos que Deus não falava diretamente comigo e acabei apagando da minha memória esses recados.

Palavras de Deus
Em dezembro de 2016, numa confraternização, conversando com um casal, eles nos disseram: “este ano, nosso objetivo será ajudar as pessoas!” Nem entendi o motivo de saber o objetivo deste casal, pois nós nem tínhamos o nosso!
Em fevereiro deste ano, participamos do Encontro Unificado na Estância Árvore da Vida, em Sumaré (SP), que foi uma grande benção!
Iniciei o encontro pedindo perdão a um amigo que achava ter magoado e, para minha surpresa, ele nem lembrava do assunto e voltei a ficar bem comigo mesma e com ele. Saí de lá agradecida a Deus! Laço feito, nó desatado!
No término do encontro, um pastor que liderava a caravana, nos reuniu para uma foto, e logo após a foto, recebi outro recado de Deus, mas este com muita ênfase. A pessoa me segurou firme, arregalou os olhos, fixou-os dentro dos meus, e começou dizendo duas frases da minha intimidade com Deus, que falo quando estou sozinha. Nem deu tempo de completar meu pensamento, pedindo confirmação da profecia! Deus repetiu minhas palavras, com o meu tom de voz! A surpresa me fez olhar fixamente para a pessoa, que repetiu esse recado: “Confia, eu estou no controle! Confia, eu estou no controle! Confia, eu estou no controle! Eu estou cuidando de você, eu estou cuidando da sua família! Eu estou cuidando do seu ministério! Confia, eu estou no controle!”
Nessa hora, desabei a chorar, não tinha dúvidas que Deus me forçou a ouvi-lo porque minha provação estava às portas! Saí dali sabendo que algo iria acontecer…
Quatro dias depois, recebemos o recado do incêndio. E lembramos das promessas de Deus, o que fez acalmar de imediato e ver as bençãos chegando em meio ao furacão.
As pessoas que estiveram no local não acreditavam no que viam: 2/3 da loja não existia mais, seis carros incendiados, quatro com perda total, o local sem telhado, sem porta… Só Deus para ter misericórdia em nos avisar para que superássemos a dor e enxergássemos que deveríamos confiar!
Um mero ventilador, desligado no disjuntor, conseguiu soltar faíscas e pegar fogo, que se alastrou rapidamente. Imagens das câmeras nos relataram o ocorrido! E apesar de tudo, Deus não permitiu que as consequências fossem além da esfera financeira! Glória a Ele!
Estivemos apoiados o tempo todo por amigos, pastores, família, funcionários, irmãos da igreja, glória a Deus!
Em nossa ida ao corpo de bombeiros para fazer o relato, mais bençãos contadas por quem lá esteve!
Os vizinhos e lojas concorrentes estiveram nos ajudando e oferecendo auxílio na limpeza, materiais, prestação de serviços, glória a Deus!
Os proprietários dos carros estiveram conosco no dia seguinte e nos ofereceram o tempo necessário para nos reorganizarmos financeiramente e fisicamente, para então alinharmos a restituição de seus valores. Somente um deles pediu uma atenção maior ao seu veículo porque dependia dele para trabalhar. Glória a Deus!
Os moradores do prédio vizinho, que tiveram prejuízos com o fogo, pois o mesmo alcançou a lateral do prédio, nos prestaram solidariedade! Glória a Deus!
Nosso estoque e nosso escritório, que ocupa 1/3 da loja, foi o único lugar que ficou em perfeito estado! Glória a Deus!
E aí você pode se perguntar: “como alguém pode ficar tranquilo, dormir, sabendo que não tem mais nada, ou melhor, que ganhou uma dívida infinita por muito tempo?” E eu respondo: se eu não crer que Deus está no controle da nossa vida, que Ele governa tudo e que tudo o que acontece, se eu não provoquei, foi permissão dele, o que eu estou fazendo na igreja? A que Deus eu sirvo? Que fé é essa?
O fato aconteceu na madrugada da sexta-feira. No sábado, eu estava cumprindo minha agenda, com um sorriso no rosto, dirigindo o culto, a reunião do Pequeno Grupo, participando da reunião da Sociedade Feminina (Sofap), participando do luau da União dos Jovens (Umap)! Isso porque confio no que está escrito em I Pedro 5:7: “entreguem todas as suas preocupações a Deus, pois ele cuida de vocês!”

Dsa. Carla Matielli Albuquerque dos Santos congrega na IAP em Piedade (RJ), é esposa do Pb. Alexandre dos Santos e mãe de Aline, Andressa e Carlos Alexandre.

%d blogueiros gostam disto: