Nosso espelho

Jesus é o modelo para todos os pastores que Ele chama

 

No mês de julho, comemoramos o Dia do Pastor Promessista (22). É um momento ímpar de analisamos como estão os nossos pastores e suas respectivas famílias.

A revista Ultimato publicou recentemente uma matéria intitulada: “O Clamor Batista por Igrejas e por Pastores Saudáveis”. Vejamos alguns comentários:

“ … 75% dos pastores de sua denominação não estão satisfeitos com o tempo que investem na vida devocional.” Para o pastor falar de Deus, é necessário falar com Deus primeiro.

“… Os cuidados à ovelha em crise exigem pastor saudável em todos os sentidos, que não se deixa contaminar pela peste que assola o rebanho. Deveria ser assim, mas não é. Pastor também é humano, dirão alguns. É verdade. Mas, pastor em crise não tem como apascentar o rebanho e buscar a ovelha desgarrada.”

“… Estou cansado de lidar com pastores e igrejas sem piedade, sem ética, sem sentido de respeito e cooperação, que buscam de toda forma engordar seus rebanhos a custa do trabalho de outro.”

Fiquei impressionado com uma fala de um colega a respeito de um pastor, que depois de cuidar daquela igreja por muitos anos, caiu em pecado. O diretório daquela igreja local o chamou para uma reunião. Naturalmente ele estava muito abalado e triste, então aqueles irmãos disseram: “pastor, até aqui o senhor cuidou da gente , agora nós vamos cuidar do senhor”. Assim foi. Após longa disciplina, aquele pastor voltou para aquela igreja e terminou seu pastorado lá, sendo jubilado.

O texto de Hebreus 13:20 diz o seguinte: “ Ora, o Deus de paz, que pelo sangue do concerto eterno tornou a trazer dos mortos a nosso Senhor Jesus Cristo, grande pastor das ovelhas …”. A iniciativa foi do Deus de paz, trazendo solução definitiva para todas as ovelhas perdidas, para todas as ovelhas desgarradas, entristecidas, enfermas, sem Deus neste mundo. Ele nos amou primeiro.

É interessante que só na parte final do versículo ele é chamado “grande pastor de ovelhas”. Entendo que para nos tornamos grande na missão que nos foi  entregue divinamente e institucionalmente, é preciso identificação, primeiro com Cristo.

Posso sim, enxergar num olhar amplo, extensivo, misericordioso, com muita compaixão, características que havia em Jesus, nos pastores que passaram em minha vida: amor, determinação, fé, amizade, solidariedade, disposição, valores familiares, compromisso, esforço, entre outros adjetivos. Tudo isso me fez entender a igreja como um corpo e não meramente indivíduos.

Ainda trago na memória as palavras da saudosa Das. Elvira de Oliveira, que congregava na IAP em Vila Maria (SP): “Pastor Omar, tenho orado por ti”. Não entendi, pois era novo de ministério, e até fiquei  lisonjeado. “por mim?”, indaguei. “Sim, pastor, oro nominalmente por todos os pastores da IAP.” Que intercessão valiosa!

Jesus é o  espelho que devemos olhar, não tem como fugir disso, buscando ou copiando fórmulas mirabolantes. Ao olhar para o grande pastor, encontraremos nele e em sua Palavra e obra a quem devemos imitar, copiar, fazendo valer os seus princípios nas nossas vidas, bem como na vida das suas ovelhas.

 

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: