O campeão dos disfarces

O homem tenta, mas é impossível enganar a Deus

Em dias de tanta corrupção e mentiras, até na Federação Internacional do Futebol (Fifa), é conveniente lembrar do episódio do Éden, quando houve o primeiro pecado. Logo após a desobediência, a Bíblia relata, em Gênesis 3.9: “E chamou o Senhor Deus ao homem, e lhe perguntou: Onde estás”?

Sabemos que na natureza existe uma luta pela sobrevivência que é constante. Nesta briga vale tudo, principalmente o disfarce. Algumas borboletas são conhecidas por terem desenhos nas asas que nos lembram um grande par de olhos. Com isso ela consegue causar a impressão de ser um animal muito maior e impressionar os seus predadores. As zebras, por sua vez, causam confusão ao predador por meio de suas listras, confundindo-se com a sombra das árvores. O que falar do camaleão? Um dos maiores especialistas no disfarce. Sabemos que o camaleão tem a capacidade de se disfarçar de uma forma tão espetacular que somente com uma visão bem apurada conseguimos detectar o tronco de uma árvore de um camaleão.

Mas, por fim, temos o campeão dos disfarces!!! Quem será? O homem é o campeão dos disfarces. Consegue se adaptar a qualquer ambiente. O ser humano tem todas as formas e a capacidade de se disfarçar com grande êxito. Mas a única pessoa que o homem não consegue enganar é Deus. Sendo assim, o homem não tem como se camuflar de Deus e fingir que está tudo certo.

Deus vai à procura do homem

Não importa onde ou como o homem esteja, Deus vem em sua busca. No texto de Gênesis, mesmo Deus sabendo que o homem havia pecado, foi ao seu encontro.

O homem ouve Deus

Ninguém deixa de ouvir a Deus. Deus fala com o homem onde estiver, mesmo que seja “atrás da moita”, na sua casa, no trabalho, na balada etc. Você ouvirá o Senhor falar com você! Prepare-se!

“No versículo 10, do capítulo 3 de Gênesis, lemos: “Ouvi a tua voz soar no jardim, e temi, porque estava nu, e escondi-me.” A nudez foi descoberta. Por que só agora o homem percebia a sua nudez? A nudez não é apenas de roupa, mas da alma, da cobertura e santidade do Senhor. O homem percebe o seu distanciamento do criador.

“… tive medo e me escondi.” Quantos de nós estamos como Adão e Eva, nossos patriarcas, tentando nos esconder de Deus, “na moita”? Na moita do orgulho, na moita da falta do perdão, na moita da prostituição, na moita da mentira, na moita da arrogância, na moita da infidelidade, na moita da vaidade  etc.

Por fim, é hora de sairmos da moita, da camuflagem, do disfarce. Não tem como disfarçar diante daquele que está em todos os lugares (Sl. 139), e é conhecedor de tudo. Devemos sair da moita, jogar fora o disfarce, as folhas de bananeiras que estão cobrindo as nossas vergonhas diante de Deus. O nosso Criador tem o desejo de se encontrar conosco, esse desejo não foi cessado, ele ainda está à nossa procura e nos pergunta: “Onde estás?”.

 

Pr. Fernando dos Santos Duarte é responsável pela IAP em Votuporanga (SP) e diretor financeiro da Convenção Noroeste Paulista.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: