O significado do ministério

“Quem é o mais importante? O que está sentado à mesa para comer ou o que está servindo?”

Jesus fazia estas perguntas aos discípulos quando discutiam para saber qual deles era o mais importante. “Claro que o que está sentado à mesa”, respondeu Jesus, referindo-se ao modo como as pessoas, em geral, pensavam. “Mas”, concluiu, “entre vocês, eu sou como aquele que serve” (Lucas 22.27).

Os discípulos não conseguiam entendê-lo. Sabiam que Jesus era seu mestre e eles, os discípulos, mas agora ele os servia. A palavra grega traduzida aqui por “servir” é o verbo diakoneo. Diakonos quer dizer servo. O Substantivo diakonia, da mesma raiz, às vezes traduzido por “serviço” é o termo empregado no novo testamento para “ministério”. A fé cristã é a única tradição religiosa existente no mundo que considera seus oficiais eclesiásticos como “servos” ou “ministros”.

Por que procedem os cristão assim? Porque acreditamos que Jesus agiu dessa maneira para nos deixar um exemplo a ser seguido. Na passagem mencionada, Jesus disse aos discípulos: “Os reis deste mundo têm poder sobre o povo… Mas entre vocês não pode ser assim. Ao contrário, o mais importante deve ser como o menos importante; e o que manda, como o que é mandado.” (Lc 22. 25 – 26).

O significado dos ministérios

Quando então falamos a respeito do ministério referimo-nos a uma actividade a que todos os cristãos são chamados. Todos o povo de DEUS deve se apresentar, segundo o autor da Epistola ao EFÉSIOS, “Para o serviço cristão, a fim de construir o corpo de CRISTO”(EF 4.12). Mas no interior do corpo de CRISTO , que é a igreja, cada pessoas recebe um serviço diferente para fazer, de tal maneira que todo o povo de DEUS se prepara para o serviço cristão no mundo. Ao chamar seu povo dessa maneira, DEUS quer que a igreja cresça e se desenvolva “por meio do amor”(EF 4. 16).

Seu plano é unir no tempo certo, debaixo da autoridade de CRISTO, tudo o que há no céu e na terra”(EF 1.10). DEUS escolheu agir, de certo modo, milagrosamente, por meio da instrumentalidade da igreja, descrita na Epistola aos EFÉSIOS, como, “CORPO DE CRISTO”, “A totalidade dele mesmo, que completa todas as coisas em todos os lugares” (EF 1.23).

Nossa campanha do KILO é o desenvolvimento de uma das obras mais maravilhosas da igreja que é a obra FILANTRÓPICA, levar pão ao faminto. E abrigo ao desabrigado, acreditamos que nossas obras vão além das palavras, e assim nossas orações terão sentido e mais valor. Contamos com sua colaboração, fazendo assim estaremos cumprindo nossa missão aqui na terra.

 

Alexandro Oliveira, da IAP em Criciúma (SC)

%d blogueiros gostam disto: