O tempo entre o choro e a alegria

Podemos passar pelas angústias da vida, mas não permanecemos nelas

Ao por do sol, pela lógica, começa a noite.

Ao nascer do sol, a manhã.

Não há nada de novo nisso.

Aí está o tempo que se leva entre o choro e a alegria, descrito pelo salmista no Salmo 30.

Davi fala da rápida transformação na vida daqueles que tem a Deus como seu grande ajudador.

Costumeiramente lembramo-nos apenas da seguinte parte: “O choro pode durar uma noite inteira, mas a alegria vem ao amanhecer.”

A vida do cristão é assim. Choro e alegria, frustrações e vitórias, perdas e ganhos.

Tudo isso, num piscar de olhos, como disse o Rei Davi: “Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda.” (Salmos 30:5)

Ora, a alegria com Cristo jamais será passageira!

Aquele que tem a Cristo como seu Redentor passa pelas angústias da vida, mas não permanece nelas. Não permanece na escuridão.

Por quê?

Porque Davi disse: “Mas a alegria vem ao amanhecer”;

Porque Salomão disse: “A vereda do justo é como a luz da alvorada, que brilha cada vez mais até à plena claridade do dia.” (Provérbios 4:18)

Porque Pedro disse: “Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (1 Pedro 2:9)

Tenha a alegria de viver na Luz!

Edgar Q. Simão é missionário voluntário em Itatiba (SP)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: