Plantando Esperança na Índia

Plantando Esperança na Índia

Escola recebe crianças de um vilarejo

Queremos desde já agradecer a todos os irmãos que têm orado, contribuído e apoiado este projeto. Muitos são os desafios, porém, ver o crescimento das crianças e a alegria com cada atividade que organizamos, vale qualquer sacrifício.

Algumas coisas aconteceram nos últimos dois meses que afetam diretamente o desenvolvimento do Projeto.

Tivemos que mudar de lugar pois o prédio que era usado como escola teve que ser devolvido ao dono. Agora a escola funciona em três salas na casa do coordenador. O lugar é mais limpo e mais seguro. Eles precisam se apertar na sala para caber todo mundo, mas é o que eles têm e estão gratos pelo básico.

O irmão local por quem nós temos acesso à vila agora se tornou o “cabeça” da família. O sogro que era o patriarca da família morreu há uns três meses,  então a família escolheu nosso irmão (único cristão da família) para liderá-los, o que deu um pouco mais de liberdade tanto para nosso irmão ir ao vilarejo, quanto para nós seguirmos o trabalho com as crianças.

Um casal de amigos mexicanos que ajudava no treinamento e acompanhamento com os professores teve seus vistos negados, assim não pode retornar à Índia.

Nesse tempo também duas professoras que receberam o treinamento por seis meses, estavam indo muito bem e já tinham até começado a ler a Palavra, não puderam continuar porque suas famílias não permitiram que elas trabalhassem na escola.

As crianças estão uniformizadas, com os seus livros e cadernos aprendendo a cada dia. Há muita coisa que gostaríamos de fazer agora, mas o ritmo e as expectativas em um vilarejo são muito diferentes. Por isso, precisamos ter muita sabedoria, mas a transformação é notória quando comparamos com o primeiro dia que conhecemos estas crianças.

Semana passada, recebemos quatro jovens ingleses que prepararam uma atividade criativa para as crianças. Estas crianças não estão acostumadas a brincar, então foi uma diversão poder sujar suas mãos de tinta, correr, cantar… elas não esquecerão este dia.

Continuem orando por cada criança, professores e suas famílias.

Obrigado
Pastor da IAP na Índia

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: