Por que orar?

Busque ao Senhor nos 100 Dias de Oração

Embora já tenhamos ouvido centenas de mensagens nos instruindo que devemos orar, já tenhamos lido centenas de versículos e livros ensinando-nos e incentivando-nos a orar, isso não é algo que nosso coração clama, que nossa carne pede desesperadamente. Orar é uma prática, ou seja, algo que eu começo a fazer continuamente por entender que preciso disso. Orar é uma prática sublime, gloriosa, divina. Sim, orar, segundo Elben César, “é a arte de entrar no Santo dos Santos e de nos colocar na presença do próprio Deus em espírito, por meio da fé, valendo-nos do sacrifício de Cristo, e falar com Deus com toda liberdade por meio da palavra audível ou silenciosa”.[1]

Falamos de oração, pregamos sobre oração, escrevemos sobre oração e agora estamos iniciando o Projeto 100 Dias de Oração, mas o que temos ouvido de vários pastores e autores de renome é que: a reunião de oração está em coma, na UTI, prestes a morrer! Que chocante, que fato triste, mas infelizmente real! O tempo para oração está cada dia mais escasso, não dedicamos tempo nos cultos e muito menos em casa.

Será que podemos mudar esse fato? Sim, com certeza podemos! Embora a oração não seja algo que a nossa carne deseja ardentemente, o nosso espírito tem total consciência de que orar é a melhor forma de nos aproximarmos de Deus, depois da leitura da Palavra. E se quisermos, podemos mudar nosso hábito com a ajuda de Deus. Ele quer que oremos!

Por que orar?
Porque orar é o nosso primeiro e não último recurso. Orar nos conecta ao Pai. Porque orar é o meio de experimentarmos coisas grandes e firmes que não sabemos (Jr 33.3). Orar nos ajuda a vencer a tentação (Mt 26.41). Porque sabemos que, através da oração, Deus pode fazer muito mais além do que pedimos ou pensamos (Ef 3.20). Porque a oração nos coloca no lugar certo e nos ajuda a entender quem nós somos e quem Deus é. Porque a oração é o momento que Deus trabalha em nós e começamos a entender que precisamos muito mais dele do que a resposta de nossa oração. Porque precisamos urgentemente de um avivamento, e o avivamento sempre é precedido por oração. O doutor R. A. Torrey afirmou certa vez: “Sem dúvida, um dos grandes segredos que explica a insatisfação, a superficialidade, e a falta de realidade que sentimos na maioria daquilo que atualmente chamamos de ‘avivamentos’, é que há uma dependência muito maior na engenhosidade do homem do que no poder de Deus, recebido através de oração fervorosa, persistente e confiante.”[2] Enfim, por que orar? Porque queremos sair da UTI e estar mais próximos do nosso Criador!

Querido(a) irmão(ã), se você percebe que a sua vida de oração pode estar à beira da morte ou simplesmente adoecendo, junte-se ao Projeto de Oração. Aproveite esses 100 Dias de Oração e interceda por cada propósito, é um ótimo momento para sua vida espiritual, a vida de sua família e de sua igreja ser completamente mudada. Ore, simplesmente pelo fato de que Jesus nos ensinou a orar!

Dsa. Eliane Salvador é Bacharel em Teologia e Congrega na IAP em Pq. Edu Chaves (São Paulo, SP).


Referências
1 Elben M. Lenz César.1930 – Práticas devocionais; exercícios de sobrevivência e plenitude espiritual; 4. Ed. – Viçosa, MG: Ultimato 2005; p 21
2 https://www.revistaimpacto.com.br/oracao-que-traz-avivamento/ acesso em 18 de junho de 2018