Discorria sobre assuntos doutrinários de maneira surpreendente e com pleno conhecimento e idoneidade. Seus conhecimentos e sua convicção eram inabaláveis. Em ocasiões em que surgiram assuntos interpretados fora do contexto bíblico-doutrinário, teve a lucidez e a capacidade suficientes para combater o erro e convencer o contradizente. Quem leu seus artigos em O Restaurador, sabe muito bem do nível de conhecimento doutrinário de que era portador o saudoso pioneiro.

Quando usava a palavra na pregação, sentia-se a unção do Espírito naquilo que proferia. Suas mensagens produziam ensino, despertamento e avivamento aos corações. Encorajamento, força para lutar, convicção da verdade, certeza da presença de Deus na direção do seu povo, eram frutos saudáveis de sua palavra.