Preservar o meio ambiente como estilo de vida

Se todos reconhecermos que a terra é do Senhor e que somos seus  mordomos, cuidar da natureza e do próximo serão atitudes naturais 

 “Do Senhor é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os que nele vivem. Pois foi ele quem fundou-a sobre os mares e firmou sobre as águas”.                         (Salmo 24:1-2 NVI).

Em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo (Suécia), a Organização das Nações Unidas instituiu a data de 5 de junho como o Dia Mundial do Meio Ambiente. A fixação dessa data teve como objetivo principal chamar a atenção de todas as esferas da população para os problemas ambientais e para a importância da preservação dos recursos naturais, que até então eram considerados inesgotáveis.

Mas de nada adianta pensar no meio ambiente apenas neste dia. Vemos que Deus estabeleceu sua criação e sempre cuidou dela. Ao iniciar a leitura da Bíblia Sagrada, nos primeiros capítulos no livro de Gênesis, encontramos a narração da criação do Universo pelo Deus Todo Poderoso. O mundo existente é sustentado pelo Senhor, que chama as estrelas pelo seu nome (Salmo 147:4), que comanda todos os seres vivos, visíveis e invisíveis (Colossenses 1:16-17), que está em todos os lugares, no céu, na terra e no mar (Salmo 139). Tudo está sob o seu controle cheio de amor e graça!

“O mundo me intriga.Não posso imaginar que este relógio exista e não haja relojoeiro”, registrou o escritor e filósofo Voltaire. A Bíblia traz a resposta para este questionamento: “Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra das suas mãos”. (Salmo 19:1 NVI).

De toda a criação, o ser humano é o único capaz de matar não para sobreviver, mas simplesmente para destruir, por egoísmo. Os predadores são agressivos por instinto. Os animais caçam para sobreviver. Mas, nós, seres humanos…

Há um grande problema que precisa ser restaurado a cada dia na vida do ser humano: a mudança da natureza agressiva, destrutiva, egoísta, sem amor. O ser humano precisa ser dominado, transformado, convertido pelo grande amor de Deus, o Pai (João 3.16).

Quando o ser humano reconhecer que do Senhor é a terra e que ele nos criou para zelarmos de toda sua criação, a preservação e o cuidado com o próximo e a natureza serão um estilo de vida, não apenas por campanhas ou conscientizações. Louvado seja o Senhor por tudo que ele fez com muito amor!

 

Pr. Sandro Soares de O. Lima, responsável pela IAP em Santana.

 

%d blogueiros gostam disto: