Profissão perigo

Estamos dispostos a suportar tudo por amor a Cristo, como fez o apóstolo Paulo?

 

Macgyver foi um personagem fictício que, na hora do perigo máximo, sempre tinha uma solução para escapar de forma quase milagrosa: usava um clipe, um palito de dente, um fósforo para se soltar de uma algema que o prendia, por exemplo. O seriado chamava-se Profissão Perigo. Será que existe algum perigo imediato para aqueles que fazem da sua vida uma maneira de servir a Deus?

Paulo chega à exaustão na sua vida pessoal no texto de 2 Coríntios 11:21-31. Ele usa uma expressão grega semelhante a “alucinado ou doido” para expressar figuradamente seu estado hipotético de total descontrole emocional e psíquico, em função de ter que dar provas da verdade transparente e inegável que vivia desde que conheceu a Cristo.

Havia muitos de sua nação, ex-aliados, superiores, ex-subordinados e falsos irmãos da igreja local que se esforçavam para desprestigiar seu valor, colocando suas palavras e seu intenso trabalho como algo sem relevância  para o Reino de Deus e para a nação judaica. Ele estava muito aborrecido com tudo isso.

Qual o perigo que você corre em ser honesto hoje? É muito possível que você tenha perdas diversas, ser honesto está fora de moda. E na igreja, existem os desonestos? Sim existe o “dar um jeitinho” para burlar o sistema eclesial e ainda há a justificação: “uso parte do meu dizimo para ajudar aquele irmão carente, compro instrumentos para a igreja. Qual é o problema, pastor?”

Resposta do pastor sério e honesto: “Somos servos de Cristo. E você também está errado, irmão, pois a Bíblia diz: “Nada é nosso: “porque tudo quanto há no céu e na terra a ti pertence, ó, SENHOR. O reino é teu e tu governas soberano sobre tudo e todos!” (I Cr 29.11)

Ser louco por Cristo nos expõe aos perigos reais das tentações, das provocações, das perseguições intensas, externas, internas. “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse” (1 Pedro 4:12)  Saiba que é pela loucura da pregação que Deus salva os seus verdadeiros adoradores.

Por nove vezes, Paulo usa a palavra perigo, cujo significado é: “estar em situação que cause danos físicos”. Trabalhos, açoites, prisões que resumia em perigo de morte constante. Ele apanhou, foi apedrejado, sofreu naufrágio, além da pressão interior. “Além disso, enfrento diariamente uma pressão interior, a saber, a minha preocupação com todas as igrejas”. (2 Cor.11:28).

E você, tem tem morrido em suas vontades que desagradam a Deus?Tem sido um escravo de obediência a Cristo? Sua profissão de fé ainda é valida?

Um dia, querendo ou não, você precisará encerrar a carreira da profissão perigo (2 Tm 4:6-8). E como vai ser?

O Deus bendito de Paulo é o nosso Deus, Ele nos sustentará com sua graça inaudita em qualquer situação.

Pr. Omar Figueiredo dos Santos é responsável pelas IAPs em Jardim Paineira e Itaquera, na Convenção Paulistana Leste.

%d blogueiros gostam disto: