Proibido entrar na igreja

Um lugar onde a corrupção havia tirado o sentido da adoração

Quando pensamos ou falamos a palavra “igreja”, o que nos vem à mente é alegria, comunhão, amizade, amor ágape (amor incondicional), koinonia (comunhão), kerigma (proclamação), afinal, igreja, segundo a Bíblia é um organismo vivo, transformador, revolucionário.

Mas, o que fazer se você for ao templo e, por ordem de Deus, não puder entrar? “Ele disse ao profeta: “Fica na porta observando e denunciando o seu pecado.” (Jeremias 7) .

Jeremias havia participado do culto ali outras vezes, mas o local de culto agora havia perdido a razão de ser. Acredito que o profeta estava desolado, aflito, triste, inconsolável, afinal era o lugar da sua família, dos seus amigos mais chegados que irmãos.

A vanglória dos que diziam: “templo do Senhor, templo do Senhor”, contrastava com as atitudes dos que governavam, pois a corrupção havia tirado o sentido da adoração. Isso pode acontecer hoje?

Os que mandavam ali sentiam-se como “os intocáveis” pois estavam no “templo do Senhor”. As palavras do profeta foram pesadas: covil de ladrões, salteadores etc. Foram palavras de juízo, porém ainda existia uma “pontinha de graça”, se eles se arrependessem.

Mas o texto ressalta que não mudaram suas perversas ações contra o próximo e contra Deus. Consequentemente, entraram em juízo, receberam em vão a graça de Deus (2Co 6:1).

Como é uma igreja hoje que não podemos entrar? Uma igreja que não podemos entrar é um lugar onde Deus não é adorado e nem o próximo respeitado. Neste caso, o nome institucional nada vale. O desprezo deles era tamanho que deram às costas à Palavra de Deus, ao invés da face do respeito (Jr 7:24).

Deus nos proíbe de entrar neste tipo de igreja, onde o homem é o centro, onde o acúmulo de pecados vai aumentando, veja o texto: palavras falsas, opressão ao estrangeiro, aos órfãos, às viúvas, furto, adultério, oferecimento de oferendas a deuses falsos etc. Mesmo dizendo que eram livres (v. 10).

Jeremias entraria na igreja que você congrega hoje?

O que Deus diria a nosso respeito? Pensemos com seriedade e serenidade, afinal o juízo começa na casa de Deus, onde nós estamos. “Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao Evangelho de Deus?” (1 Pedro, 4:17)

Pr. Omar Figueiredo congrega na IAP em Pq. Edu Chaves (São Paulo, SP).