Pronto para ouvir, tardio para falar e lento para se irar

É possível vivenciar estes ensinamentos nestes tempos loucos?

O menor osso do corpo humano é a bigorna do ouvido, ou o estribo, localizado mais precisamente dentro do osso temporal, em uma região chamada de orelha média. Ele nos possibilita a arte da escuta. Alguém disse que Deus nos deu dois ouvidos e uma boca para ouvirmos muito e falar pouco.
Ser comedido ao falar é pensar antes de falar. Salomão nos fala sobre a palavra falada em tempo oportuno (Pv 27.11). Paulo nos fala da palavra temperada com sal (Cl 4.6) no sentido de gerar ou promover edificação aos ouvintes.
Ser tardio para falar é necessário quando ouvimos algo que nos confronta, que nos fere. Não é fácil, mas temos que praticar, disciplinando nossas bocas e o nosso temperamento. Davi orou pedindo que o Senhor colocasse um cadeado na sua boca. (Sl 141:3).
Ter raiva não é o maior problema, mas sim permanecer na ira. Por isso que a Palavra nos adverte a ser “lerdo” para ficar com raiva, como dizem, contar até 10.
Em todo tempo, precisamos do fruto do Espírito Santo chamado domínio próprio. Ele nos permite controlar e dominar o nosso eu (leiam-se nossas fraquezas).
Pronto a escutar, tardio em falar e tardio em se irar (Tg 1.19) nos livrará de muitos embates desnecessários. Peçamos a Deus sensibilidade no Espírito Santo, Ele nos convencerá às mudanças necessárias. Particularmente, reconheço que preciso da graça de Deus para ser pronto para ouvir, tardio no falar e lento no irar. E você?

Pr. Omar Figueiredo congrega na IAP em Bairro dos Pimentas (Guarulhos – SP)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.