Sábado, um presente de Deus – Parte 2

Este é o dia de “respirar fundo”, de desacelerar

O sábado foi feito para servir as pessoas… (Mc 2:27a, NTLH)

Em nossa última postagem, começamos a falar da origem do quarto manda-mento da Lei de Deus, relacionado ao sábado. Vimos que o mesmo procede de Deus, e que foi “feito” por ele no início de nossa história, quando o Criador elaborava o mundo em que nós vivemos. Neste texto, reflitamos sobre a razão do mandamento. Já afirmamos que o nosso texto base é Marcos 2:23-27, no qual Jesus mostra que o sábado é um presente de Deus para o ser humano. Diante disso, vamos à nossa segunda consideração.

2. O propósito singular do mandamento!

A observância do sábado pelos fariseus era escrupulosa. Só para ter ideia, era proibido cuspir no chão desnudo em dia de sábado, a fim de que a perturba-ção da poeira não viesse a constituir aragem e, portanto, quebra do sábado por meio desse trabalho. As mulheres não deveriam olhar para um espelho no dia de sábado, a fim de que, se vissem algum cabelo branco, não fossem tentadas a arrancá-lo, cedendo à tentação e, portanto, trabalhando em dia de sábado. Veja quanto exagero! E estes são apenas alguns exemplos da longa lista!

Os policiais do sábado não entendiam a razão da instituição do sábado e nem porque ele foi estabelecido. Observe que Jesus nem se preocupou em se justi-ficar e provar que não estava transgredindo as leis de Deus. Em suas respos-tas, o Mestre quis lhes mostrar o propósito original do estabelecimento do sá-bado, coisa que os “policiais do sábado” não entendiam e por isso criaram as suas “regrinhas”.

A resposta de Jesus é reveladora. Ele afirmou que o sábado foi “feito” por causa do homem (Mc 2:27). Temos uma verdade bem interessante neste texto. Conforme afirmamos em nosso último artigo, a palavra traduzida por “feito” significa, dentre outras coisas: “vir à existência” ou “começar a ser”. Segundo Jesus, a “razão de ser” do sábado é o “homem”. Ele não existia antes do ho-mem, e passou a existir “por causa” deste. E nunca o contrário: … o homem por causa do sábado (Mc 2:27). Esta era a visão dos “policiais do sábado”, que usavam o mandamento para escravizar as pessoas. De acordo com o Mestre, o homem não foi criado para ser vítima do sábado. O valor do sábado não está nele mesmo, mas no serviço que presta aos seres humanos. Por isso, este dia é especial. Deus quis assim.

Cuidado com os policiais do sábado do século XXI. O sábado é um presente de Deus para o ser humano. O sábado é um dia entre sete, em que o povo po-de parar com suas atividades ocupacionais diárias para poder adorá-lo sem outras preocupações. Com o sábado, Deus também quer nos lembrar de que é ele quem controla o nosso tempo. Em nossa agenda deve haver espaço para o Senhor. Coloque Deus em sua agenda. É óbvio que não só no sábado. O sá-bado serve para nos lembrar que ele precisa estar sempre em nossa agenda, que precisamos adorá-lo sempre, pregar sempre etc. Diante disso, para fazer seu sábado melhor, anote algumas dicas. Adianto que não é uma lista do tipo “pode ou não pode”. São princípios baseados em textos bíblicos. Precisamos tomar cuidado para não condenar os fariseus enquanto criamos as nossas regras próprias. Espero não ter feito isso.

1. O sábado é o dia da semana que eu deixo de me preocupar com meus negócios, com meus lucros, com minhas dívidas, que, às ve-zes nos sufocam e nos consomem (cf. Ne 13:15-22; Is 58:13-14; Jr 17:21-25; Am 8:5).
2. Jesus fazia o bem nos sábados (cf. Mt 12:9-14; Mc 3:1-6). Sábado também é dia de solidariedade. Faça visitas, ore e ajude quem está necessitado.
3. Na medida do possível, não devemos nos preocupar tanto com os afazeres domésticos no sábado. Na casa de Simão e André, depois que Jesus curou a sogra do primeiro, ela começou a servi-los (cf. Mc 2:21, 29-31). Naquela ocasião, era algo necessário. Ela estava rece-bendo vários visitantes em casa. Jesus não a censurou por isso. Por isso, penso que a regra geral é fazer o mínimo possível.
4. O sábado é, de igual modo, tempo propício para fortalecermos a comunhão – a Bíblia mostra Jesus visitando pessoas e comparti-lhando de suas refeições, no dia de sábado (cf. Lc 14:1).
5. Não deixe de congregar no dia de sábado. Reúna-se com seus irmãos em Cristo para se alimentar com a palavra de Deus. Jesus ia todo sábado à sinagoga (cf. Lc 4:6). Na sinagoga os judeus oravam; liam a lei de Deus e ouviam uma exposição sobre ela; além de can-tar.
6. Descanse. Renove suas forças. O sábado foi instituído por Deus, principalmente, para ser um dia de descanso e restauração de for-ças (cf. Êx 23:12, cf. 31:15, 35:2; Lv 16:31, 23:3,32, 26:35; Jr 17:21; Lc 23:56). O nosso grande exemplo de observância do sábado é o Senhor (Êx 20:11). Em Êxodo 31:17, lemos que depois de fazer o céu e a terra em seis dias, no sétimo ele descansou e tomou alento. Por favor, se você puder, sublinhe a palavra “alento” em sua Bíblia. Ele quer dizer “revigorar”, “tomar fôlego” ou “respirar fundo”. Since-ramente, Deus precisa renovar as forças? Não! Mas o fez como exemplo para nós. Sábado é dia de “respirar fundo”. De desacele-rar. Para nos lembrarmos de que a realidade última da vida não é o que fazemos: o nosso trabalho, as nossas riquezas e conquistas. É uma oportunidade para colocarmos a alma no ritmo de Deus e livrá-la de achar que o mais importante é fazer algo. Reconhecemos que todo o nosso esforço, por si só, não adianta nada. Quando paramos no sábado, estamos admitindo que confiamos na graça de Deus; não procuramos ganhar, recebemos.
7. O sábado é dia de ensinar a palavra de Deus (cf. Mc 1:21). É um dia que podemos evangelizar, também, assim como nos demais. Paulo evangelizava aos sábados (cf. At 13:42-44).
8. O sábado é dia de contemplar as coisas criadas, passear com a família. No texto de Marcos 2:23 é claro que Jesus estava “cami-nhando” com os seus discípulos.
9. Entenda o sábado como um presente de Deus para o seu povo. Observe o seguinte texto bíblico: Vejam que o Senhor lhes deu o sábado (Êx 16:29 – NVI). O verbo “deu”, que aparece no versículo 19, corresponde a um verbo hebraico, que, dentre os sentidos bási-cos em que é empregado, está o de “presentear”.

Percebeu? O sábado foi dado por Deus ao homem para o seu benefício e feli-cidade. Foi dado não para ser um fardo, mas uma bênção. Era isso que os po-liciais do sábado não entendiam. E é isso que precisamos entender. O sábado é um presente de Deus para nós, toda semana. Desfrute deste presente com alegria e gratidão.

Se você é servo de Cristo, se Jesus está em primeiro lugar na sua vida mesmo, tenho certeza você não terá dificuldades em fazer a vontade dele. Aquele que me ama guarda os meus mandamentos (Jo 14:15). Mandamento é prova de amor. Guarde o sábado por amor. O sábado não vai lhe salvar, quem pode fa-zer isso é Jesus, e só Jesus. Mas em gratidão ao amor de Jesus por você, pro-ve que você o ama, guarde os seus mandamentos. Obedeça a Deus: guarde o sábado.

Pr. Eleilton Willian de Souza Freitas congrega na IAP em Vila Maria (SP) e é colaborador do Departamento de Educação Cristã (DEC).

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: