Se teu coração doer…

Pastores e esposas, lembrem que vocês são “gente”

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Pv 4.23)
O coração é apresentado na Bíblia como o centro dos sentimentos, dos afetos e da própria vida. É do coração que fluem as emoções, os desejos, as aspirações e vontades. Assim, se o coração estiver alegre embeleza o rosto, mas a tristeza deixa a pessoa abatida (Pv.15:13 NTLH). Então, se estiver afetado de amarguras, além de causar doenças psicossomáticas, as emoções negativas terão poder de reduzir a capacidade intelectual e bloquear, inclusive, o fluir de Deus em nossa vida.

Jeremias 17:9 é um dos textos mais enigmáticos. O profeta faz uma observação – o coração é enganoso, e em seguida pergunta: Quem é capaz de compreendê-lo?
Os sentimentos de tristeza e alegria colorem o fundo afetivo da vida psíquica de todo ser humano. Não há receitas e nem fórmulas mágicas para estarmos alegres em tempo integral e a tristeza constitui – se na resposta humana às situações de perda, derrota, desapontamento e outras adversidades.

Não é de hoje que somos surpreendidos com alguns casos de suicídio, seja de celebridades, pessoas próximas ou ainda casos veiculados na mídia, e chocados a pergunta sempre é: “Por quê”? Mas quando a vítima faz parte do ministério pastoral que não suportou as pressões e os desafios internos e externos, a notícia é devastadora e deixa todos perplexos.

Segundo a OMS, cerca de três mil pessoas cometem suicídio no mundo por dia, isto quer dizer que a cada 40 segundos uma pessoa põe fim à própria vida. O Instituto Schaeffer, dos Estados Unidos, chegou a pesquisar sobre a saúde mental de líderes religiosos e revelou que 70% dos pastores lutam constantemente com a depressão, e 71% estão “esgotados” física e mentalmente. Ainda de acordo com esta pesquisa, 80% dos pastores acreditam que o ministério pastoral afeta negativamente suas famílias e 70% dizem não ter um amigo próximo. Assim como o número geral de suicídios, os casos com vítimas que lideram igrejas também têm a depressão como principal causa.

A depressão é uma doença e em determinados casos pode mesmo constituir risco de vida, requerendo tratamento especializado. Os principais sintomas da depressão são tristeza evidente ou um sofrimento de vazio interior, esgotamento, estado de ansiedade, agitação interior, perturbações ao nível de raciocínio e do sono, dificuldade em tomar decisões simples, a concentração fica desequilibrada por conta de uma atividade longa e excessiva dos hormônios de estresse. Essa superatividade, somada com a cultura do autoengano, que se tem espalhado no meio das igrejas evangélicas onde as pessoas com crenças superficiais e descompromissados com a palavra de Deus requerem dos pastores resultados automáticos em querer ter e não se preocupam em querer ser o cristão que Jesus espera que seja, os problemas financeiros ou familiares, cobranças excessivas, as decepções, a competição eclesiástica, a falta de amigos etc, podem gerar o gatilho para que ministeriais tirem a própria vida.

É triste, mas muitos buscam na morte o alívio, uma forma de fugir daquilo que o deprime; um desejo de reparação da alegria, da salvação, de escape, da dor e não da vida.
Queridos, vocês são homens e mulheres que representam Deus aqui na terra mas até Jesus precisou ser amparado em momento de insuportável dor na alma. (Lc 22.43) E vocês não são diferentes: vocês são gente, seres humanos imperfeitos que choram, pecam, precisam de atenção, dependem de oração, necessitam de ajuda, de perdão, que precisam aprender administrar seu tempo com a igreja e família, tirar férias, cuidar da saúde, ter amigos, conhecer melhor seu temperamento, e buscar ajuda profissional se preciso for.

Aprendam a desenvolver meios para enfrentar seus medos, suas dificuldades e desafios. Peçam ajuda sem constrangimento ou vergonha. Falem sobre sua dor, exponham seus sentimentos e isso irá nutrir a coragem para viver e a capacidade para lidar com as contrariedades e frustações. O salmista Davi deixou uma dica valiosa depois que fez uma análise sobre o seu sofrimento e então falou pra si mesmo: “Por que você está abatida, ó minha alma? Por que está tão perturbada dentro de mim? Pare com isso! Ponha sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; o qual é a salvação da minha face, e o meu Deus” Sl 42.11.

Deus é maravilhoso, está sempre presente e nos envia pessoas dispostas a ouvir e estender a mão.

Dsa. Zildeli Ferreira do Carmo Del Pozzo congrega na IAP em Vila Kéllen (Campo Grande – MS) e atua no Ministério de Vida Pastoral – Convenção Sul Matogrossense.