Sempre deem graças!

É… Acreditemos ou não, estamos no último mês de 2015. Tenho a impressão que os dias têm passado voando. Parece que foi ontem que celebrávamos o início de mais um novo ano, e agora ele praticamente se foi. E com que sentimento chegamos ao final de mais esta etapa? Não sei como foi o seu ano, mas quero lhe desafiar a agradecer a Deus.

O título deste texto está presente em Efésios 5:20: “Sempre deem graças por tudo a nosso Deus e Pai, no nome do nosso Senhor Jesus Cristo” (Nova Bíblia Viva). Este trecho bíblico traz um desafio importante para todo cristão: uma chamada às ações de graças. Um cristão não é alguém cheio de choradeiras, lamúrias e lamentações, mas alguém cheio de ações de graças. É o seu caso? Vamos entender este texto?

Em primeiro lugar, reflitamos sobre o significado de ações de graças. O texto diz: deem graças. Mas, o que é ação de graças? É o ato de expressar ou manifestar gratidão, em reconhecimento a benefícios recebidos. Quem o faz, reconhece que as dádivas das quais é alvo não podem ser atribuídas a si próprio. Elas foram concedidas de modo imerecido e amoroso. Quando rendemos ações de graças, de certa maneira, o fazemos como uma resposta a favores imerecidos. Mas, a favores imerecidos da parte de quem?

Em segundo lugar, reflitamos sobre o destinatário das ações de graças. Quem deve receber ações de graças, de acordo com o texto de Efésios, em questão? O texto diz: Deus, o Pai. Ele é a fonte de toda dádiva. Ele é quem está assentado no trono e conduz a história da humanidade. É o Pai quem tem conduzido a sua vida até aqui, e lhe ajudado a superar seus desafios, lutas. É Ele quem esteve ao seu lado nos momentos difíceis! É Ele que, de maneira imerecida, tem nos ajudado! Ao Pai, ações de graças!

Em terceiro lugar, reflitamos sobre a extensão das ações de graças. Pelo quê se deve dar graças? O texto diz: por tudo. Devemos agradecer a Deus por todas as bênçãos que recebemos. William Hendriksen afirma que devemos agradecer por bênçãos físicas ou espirituais; ordinárias ou extraordinárias; passadas, presentes ou futuras; pelas bênçãos recebidas e as ainda não recebidas. Enfim, devemos louvá-lo por tudo. Só não pelo mal. O marido não vai louvar a Deus pelo adultério da esposa. Os pais não vão louvar a Deus pela embriaguez do filho. Os filhos não vão louvar a Deus pela morte dos pais. “Não podemos louvar a Deus por aquilo que ele abomina” (John Stott). Contudo, mesmo nestas situações difíceis, os crentes em Jesus aprenderam a não blasfemarem contra Deus ou discutirem com ele, mas a confiarem no seu amor paterno. Existe um Deus soberano que controla todas as coisas, e, até mesmo situações adversas, podem ser revertidas para o bem (cf. Rm 8:28) e no final das contas, produzir crescimento. Então, frente às tragédias e dissabores causados pela existência do mal, os cristãos devem das graças a Deus por ele ser Deus, e porque podem confiar nele, mesmo diante da dor.

Em quarto lugar, reflitamos sobre a ocasião das ações de graças. Quando devemos agradecer a Deus? O texto diz: sempre. Não existe um único momento em que o nosso Pai amoroso não esteja com o seu olhar sobre nós. Ele nos assiste o tempo todo! O Todo dia é dia de agradecer a Deus. O Pai é bom o tempo todo; o tempo todo é tempo de agradecê-lo. Agradeçamos continuamente! Louvemos antes das batalhas! Louvemos depois das batalhas! Louvemos sempre!

Em quinto lugar, reflitamos sobre a maneira das ações de graças. Como devemos agradecer a Deus? O texto diz: no nome do nosso Senhor Jesus Cristo. É por meio de Jesus que somos agraciados com todas as sortes de bênçãos. Se não fosse Jesus, não poderíamos ser chamados filhos de Deus, não podería-mos ser salvos, não seríamos justificados. É por causa de Jesus que somos o que somos: cristãos. Agra-deça sem esquecer-se que os méritos das bênçãos alcançadas não são seus, mas dele! Ele os alcançou na cruz!

Você pode, agora mesmo, dizer obrigado a Deus, o Pai, em nome de Jesus, por tudo o que viveu em 2015? Pela doce certeza de que o Pai o acompanhou e o acompanha até agora? Faça isso! Faça hoje! Faça sempre: dê graças a Deus!

Pr. Eleilton William de S. Freitas congrega na IAP em Vila Maria e é colaborador do Departamento de Educação Cristã (DEC) da Igreja Adventista da Promessa.

1 Comment

  1. Jean Carlos Vieira disse:

    Parabéns pelo novo site

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: