Será que nós não o escolhemos?

Nos últimos dias, o meio evangélico tem se pronunciado, indignado com a escolha da Presidenta reeleita, Dilma Rousseff (PT), pois, segundo ela, o representante da juventude  brasileira em seu governo será o polêmico Deputado Federal Jean Wyllys.

Após o anúncio da Presidenta, o meio cristão postou nas redes sociais textos que demonstraram aversão à escolha presidencial dizendo: “ele não me representa”. Mas quem  é Jean Wyllys? Surgiu  agora  no  cenário político? Apareceu do nada  na mídia brasileira?

Jean Wyllys não entrou no cenário brasileiro em 2014 e nem mesmo é uma descoberta da Presidenta Dilma Rousseff (PT). Ele foi uma descoberta da TV Globo na edição  do Reality Show Big Brother Brasil 5, juntamente com milhares de brasileiros e cristãos que, de  uma forma ou outra, ajudaram a projetar o “representante da juventude brasileira”, dando-lhe  a vitória da 5ª edição  do Programa, que ele  ganhou com 55% dos votos. Além de sair da casa com 1 milhão de reais  no bolso, um prêmio inédito, segundo o G1, ele saiu com uma popularidade  altíssima, que lhe proporcionou o cargo político de Deputado Federal.

Homossexual (condição assumida logo no primeiro paredão), intelectual e humanista, Jean passou 79 dias na casa defendendo valores e ideologias que o ajudaram a ganhar a simpatia dos brasileiros.

Sem hipocrisia, será que, de fato, os cristãos não ajudaram a evidenciar no cenário  brasileiro este representante  da juventude  brasileira  que, desde o início, nunca negou suas ideologias e pensamentos  sobre direitos e igualdades para todos? Que sempre  foi  um crítico  da Bíblia e defensor do estado  laico? Posturas que deram ibope ao Programa e fizeram deste um dos maiores sucessos da televisão brasileira, levando pessoas a passarem horas diante da TV e, quem sabe também, votando, aplaudindo aquele que, de alguma forma, conquistou admiração…

Não me preocupa nem um pouco a escolha da Presidenta, pois ela não se diz evangélica e tampouco tem a Bíblia como regra de fé para sua  vida. Preocupa-me os que são  cristãos e que  têm  a palavra de Deus como  regra de vida não enxergarem que,  se  não nós atentarmos, poderemos ser induzidos, manipulados por pequenas coisas que  achamos  sem importância, mas que mais adiante podemos  ser um dos  grandes colaboradores e idealizadores  de projetos  que vão contra nossa  fé  e valores instituídos  por  Deus.

A palavra de Deus nos diz: “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”, como está em Efésios 6:11. Satanás tem na essência o comportamento da   maldade de quem  engana as pessoas. Esse é o seu caráter: pai da mentira. Por isso,  temos de ser cuidadosos, pois este veio para matar, roubar e destruir.

Lutemos de forma consciente e verdadeira, não nos pronunciando em redes sociais ou polemizando ações de nossos governantes. Essas atitudes não manifestam o caráter cristão e nem defensor das Sagradas Escrituras. Precisamos nos atentar ainda mais  para o que está  por  vir,  e saibamos lidar e  nos abstemos de muitas delas  para  que,de forma  inconsciente e irracional,não contribuamos ou colaboremos com projetos  contrários  ao Evangelho  de  Jesus Cristo,  do qual somos representantes aqui  na terra .

 Elias Júnior congrega na 1° Iap de Rondonópolis (MT).

%d blogueiros gostam disto: