Começando no viver e no agir de cada um, aos poucos, a chama do avivamento vai incendiando os demais integrantes da comunidade, e, bem cedo, pelo menos a maioria dela estará inevitavelmente contagiada. Quando isso acontecer, nada mais poderá impedir o avanço desse avivamento, porque é disso que falam e é isso que respiram todos. Assim aconteceu nos primeiros tempos da Igreja: E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum (…) E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar (…) E, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo (At 2:42, 43 e 47, 5:42).