Embora fosse insignificante a presença de protestantes no Brasil até o final do século XVIII, esse quadro começou a mudar a partir da segunda década do século XIX, com a chegada de colonos alemães de confissão luterana e ingleses de confissão anglicana. É evidente que não se pode dizer que organizaram igrejas ou que aqui vieram com alguma finalidade evangelística. Isto só veio acontecer depois de 1855, com a fundação da Igreja Evangélica Fluminense ou Congregacional. Depois disto vieram os presbiterianos (1859), os metodistas (1876), os batistas (1881), os adventistas do Sétimo Dia (1892, etc.

Porém, só no final da primeira década do século passado (século XX), chegaram ao Brasil, via Estados Unidos, os primeiros missionários portadores da mensagem pentecostal: Luigi Francescon e Giacomo Lombardi (em 8 de março de 1911) e Gunnar Vingren e Daniel Berg (19 de novembro de 1910). Todos tinham passado pela Escola Bíblica de Topeka, no Kansas, onde ouviram e creram na doutrina do batismo no Espírito Santo. Alguns deles receberam essa bênção divina mesmo antes de virem para o Brasil. Luigi Francescon deu início à Congregação Cristã no Brasil, depois de uma rápida parada na cidade de São Paulo indo em seguida para a cidade de Santo Antônio da Platina, no Paraná. Gunnar Vingren e Daniel Berg instalaram-se em Belém, Pará onde, 6 meses depois, fundaram a Assembléia de Deus. Estas duas denominações evangélicas lideram hoje, em nosso país, um dos maiores grupos de fiéis.