As marcas do evangelho

  • Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.

 

Dicas

Quebrando o Gelo: Ao estudar a introdução, o (a) professor (a) poderá previamente combinar com um ou dois alunos que têm alguma cicatriz de corte ou ferida em seu corpo, para contar a história dessa cicatriz de maneira objetiva, no primeiro momento da introdução da aula. Assim, poderemos fazer um comparativo com o que Paulo estava querendo dizer aos gálatas se referindo às suas marcas e cicatrizes literais, como consequência do amor a Jesus Cristo.

Vídeo: No Item 1: A marca da perseguição, cite os trechos mais importantes desse item e após, aplique o vídeo “o preço por escolher Jesus” disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Ev-xpoyg6lQ

Divisão em grupos: Se possível, divida a classe em dois grupos e, de maneira breve, peça a cada grupo para formular uma resposta para questão 1: Fale porque assim como apóstolo Paulo foi perseguido, os cristãos seriam? Baseado no item 1 e no vídeo aplicado.

Vídeo 2: No Item 2: A marca da glória, aplique o video “Lista Mundial da Perseguição 2017” Do ministério Portas Abertas, conscientizando os alunos tanto do significado e consequência da igreja prezar pela cruz, quanto do nosso eterno dever de orar pela igreja perseguida. O mapa da perseguição mundial aos cristãos na atualidade está disponível no link: https://www.youtube.com/watch?time_continue=207&v=phjC0LORHhg

Momento de oração: Após a leitura do desafio da semana ou do Momento Missionário, você poderá convidar sua classe para darem as mãos e orar em favor da pregação do evangelho da cruz, para que a igreja continue avançando apesar das perseguições. Aproveite e cite igrejas cristãs de alguns países citados no vídeo “Lista Mundial da Perseguição 2017”, onde a igreja é severamente perseguida.

Material de apoio: Use os comentários adicionais, disponíveis no espaço abaixo, para complementar a aula.

Comentários Adicionais

    1. A crucificação do mundo
      “Ele [Paulo] não diz: ‘Eu crucifiquei o mundo’, e sim, ‘ o mundo foi crucificado para mim’. Em outros termos, ele dá testemunho do fato de que o Espírito Santo, por meio dada doutrina da cruz, realizou uma poderosa obra em sua alma. O ‘mundo’, ou seja, todos os prazeres e tesouros terrenos, honras e valores mundanos, que lutam para afastar a alma de Cristo, perderam seus encantos para Paulo.” (HENDRIKSEN, William. Comentário do NT – Gálatas. Tradução: Valter G. Martins. São Paulo: Cultura Cristã, 2009, p. 292).
    2. A crucificação de Paulo
      “(…) Paulo morrera para o mundo, ou seja, ele veio a tornar-se um objeto de desprezo para todos quantos põem sua esperança nos prazeres e tesouros, honrarias e valores mundanos, que afastam a alma para longe de Cristo. Duncan expressa corretamente a idéia: ‘os ideais e a perspectiva de Paulo se tornaram tão espirituais e antimundanos, que o mundo pode desconsiderá-lo, como se ele [Paulo] deixasse de existir”. (HENDRIKSEN, Willian. Comentário do NT – Gálatas. Tradução: Valter G. Martins. São Paulo: Cultura Cristã, 2009, p. 292).
    3. Conexão e desconexão
      “Como comparação: Quando um parte de um país é desmembrada de um território, toda uma rede de dependências se torna obsoleta. Assim Paulo foi desconectado, por meio da cruz de Cristo, da rede de relações anterior e transferido para uma nova rede, na esfera de poder e da bênção de Cristo (Cl 1.13). (POHL, Adolf. Comentário Esperança: Carta aos gálatas. Tradução de Werner Fuchs. Curitiba: Esperança, 1999, p.207).
    4. “Não me moleste”
      “[…] esta declaração parece ter sido introduzida um pouco abruptamente como uma observação de despedida. [Paulo] espera que ninguém lhe cause mais problemas. Pode ser que este seja o modo delicado de Paulo terminar a Epístola com uma nota de apelo pessoal, como se fosse dizer: ‘tenham em mente todos os problemas que já me causaram e que seja para vergonha sua se ainda me causarem mais’.” (GUTHRIE, Donald. Gálatas: introdução e comentário. Tradução de Gordon Chown. São Paulo: Vida Nova, 1984, pp. 196-197).
    5. As marcas de Jesus
      “As marcas de Jesus seriam cicatrizes da perseguição. Alguns dos gálatas tinham visto aquelas cicatrizes. Eram as marcas de Jesus no sentido de terem sido incorridas na causa de Jesus. Tendo em vista aquelas cicatrizes, os gálatas devem evitar qualquer tormento adicional.” (GUTHRIE, Donald. Gálatas: introdução e comentário. Tradução de Gordon Chown. São Paulo: Vida Nova, 1984, p. 197).
18/06/2018

Dicas da lição 12 – “As marcas do evangelho”

As marcas do evangelho Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.   Dicas Quebrando o Gelo: Ao estudar a introdução, o (a) professor (a) poderá […]
11/06/2018

Dicas da lição 11 – “O próximo e o evangelho”

O próximo e o evangelho Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.   Dicas Dinâmica: Cuide das bexigas. Dê uma bexiga para cada aluno da […]
04/06/2018

Dicas da lição 10 – “O caráter do evangelho”

O caráter do evangelho Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.   Dicas Dinâmica: Quebra cabeça em formato de coração, peça do meio uma bússola. […]
29/05/2018

Dicas da lição 9 – “O legalismo e o evangelho”

O legalismo e o evangelho Para ouvir o podcast desta lição, clique AQUI.   Dicas Divisão em grupos: Divida a classe em dois grupos. O primeiro […]