Uma questão de escolha

A quem vamos confiar nossos passos?

Em outubro, exercemos nosso direito de cidadão, que é o voto. Independente do resultado das eleições, tivemos a oportunidade de escolher políticos que serão os representantes do nosso país durante os próximos quatro anos. Com certeza, foi uma escolha importante para todos nós! Se a escolha foi bem feita, veremos com o passar do tempo mas é certo que todos nós seremos afetados  por ela.

Mas, será que essa é uma das únicas escolhas importantes que temos que fazer ao longo de nossa vida? Certamente que não! Outras escolhas importantes estão relacionadas à nossa vida pessoal, à nossa vida financeira, à nossa vida profissional, mas principalmente, à nossa vida espiritual. Em Josué  24. 15, podemos ler: “Se, porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem irão servir, se aos deuses que os seus antepassados serviram além do Eufrates, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra vocês estão vivendo. Mas, eu e a minha família serviremos ao Senhor”. O líder Josué já sabia da importância das escolhas espirituais para a vida do homem, por isso, ele fez questão de afirmar para todo o povo de Israel que ele e sua família escolheram servir ao Senhor.

Essa é uma escolha que todos nós devemos fazer: a quem iremos servir? A quem vamos entregar as nossas vidas e confiar os nossos passos? Deus concedeu ao ser humano o livre-arbítrio. Cada um de nós tem o direito de escolher a quem servir. No entanto, é imprescindível para todos nós sabermos que tal escolha acarretará numa série de consequências para a nossa vida aqui na terra, influenciando em nossa salvação ou não. A quem escolhemos servir? Ao mundo, à carne, ao pecado, ao vício? Ou escolheremos servir ao Deus Todo-Poderoso, que nos ama de forma profunda e graciosa a ponto de enviar seu único filho para morrer numa cruz em nosso lugar?

Escolher servir ao Senhor não consiste apenas numa questão de palavras, mas numa entrega total e absoluta. É dedicar a vida a Cristo e ser constantemente transformado por seu Santo Espírito. É adorá-lo em espírito e em verdade, ainda que andemos pelo vale da sombra e da morte. É renúncia, compromisso e perseverança em seguir a Deus, independente dos obstáculos que iremos enfrentar. É amar e obedecer a sua palavra. É, portanto, um compromisso para a vida toda.

Sendo assim, uma pergunta é bem importante: o que temos escolhido para as nossas vidas? Cristo? Se a nossa resposta for positiva, podemos ter a certeza de que nunca estaremos sós, que, mesmo em meio às lutas e às tempestades, o Senhor nosso Deus estará sempre conosco. Que nossa escolha seja a mesma de Josué e a de tantos homens e mulheres que amaram ao Senhor e resolveram dedicar suas vidas ao Salvador!

Dsa. Claudia Duarte congrega na IAP em Votuporanga (SP) e é diretora do Departamento Infanto Juvenil Regional.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: