Unanimidade na imprensa

Morte de Billy Graham foi noticiada nos grandes veículos de comunicação em todo mundo

A morte do evangelista Billy Graham gerou comoção em milhões de fiéis e teólogos ao redor do mundo.  Porém, o pastor americano, considerado o mais influente da história do século XX, foi notícia nos grandes veículos de comunicação do Brasil e mundo afora.
Uma lida nos sites de TV’s e jornais nos permite entender porque Graham foi um grande nome cristão no mundo.
O G1 (Portal de notícias da Globo) destacou que “Graham conseguiu atrair as massas, que o seguiam através de seus programas de rádio e televisão. Ele propagava sua mensagem também por linhas telefônicas e satélites.”¹
A edição on-line do jornal espanhol El País, em português, mostrou: “Graham foi uns dos pastores mais influentes da história (….) dos Estados Unidos, um verdadeiro transformador da vida religiosa nacional.” O jornal ainda destaca que ele “ajudou George W. Bush a superar o alcoolismo e é apontado como o responsável pelo renascimento religioso do ex-presidente republicano (2001-2009).” El País ainda disse que “a empresa de pesquisas Gallup incluiu regularmente Graham entre as 10 figuras mais admiradas no mundo.”²
A Folha de São Paulo divulgou algumas opiniões de Graham. Sobre judeus liberais ele os acusou de “controlarem a mídia nos EUA e serem aqueles por trás da pornografia, em conversa gravada com o então presidente Nixon”. Sobre questões ligadas à sexualidade: “…condenou o casamento gay (“declínio moral”) e transgêneros, atacados em seu site por “desonrarem a bondade da criação de Deus”; Sobre a igualdade racial, a Folha noticiou: “Foi amigo de Martin Luther King e, em 1953, removeu pessoalmente cordões que separavam brancos de negros numa cruzada no Tennesse”. A Folha também informou que o pastor pregou até na Coréia do Norte³.
A vida de Billy Graham foi mostrada na BBC de Londres, nas TV’S americanas como a CNN e ABC News; na Al Jazeera do Catar; na rádio francesa RFI. Aqui no Brasil, foi destaque nos telejornais e nos sites de grandes revistas, como a Isto é e Veja, para mostrar apenas alguns exemplos. Como diria o autor de Hebreus, nos faltaria tempo para elencar todos os veículos que noticiaram sua morte (Hb 11.32).
A vida deste pastor mostra que é possível, em meio a fama e prestígio, ser fiel a Deus no conhecimento que Ele tinha. Numa época em que é tão difícil ter bons exemplos de pastores famosos, Billy Graham preenche as manchetes com a bagagem de quem “combateu o bom combate, encerrou a carreira e guardou a fé” (2 Tm 4.7) Sem dúvida, a graça de Deus o conduziu. Ele divulgou as boas novas do evangelho, e junto com seu discurso, sua vida foi um grande testemunho a respeito de Jesus Cristo.

Andrei Sampaio Soares é diácono, congrega em Pedreira (Zona Sul de SP) e é editor do alemportal.com