Você conhece seus filhos?

A grande muralha a ser vencida chama-se comunicação

Amor é conhecimento. Este tipo de conhecimento que estou falando é muito mais prático do que técnico, ele é produto de relacionamento. Ou você se relaciona, ou nada feito, seu conhecimento será como contemplar uma ilha distante no mar. Olhando da areia da praia, ela é linda, mas para conhecê-la mesmo, você tem que navegar até lá e explorá-la.
Sem relacionamento, não existe conhecimento. Relacionar-se dá trabalho, exige tempo, provoca conflitos, desencadeia crises, o que é bom, pois mostra falhas, revela acertos, aponta soluções e resulta em crescimento, maturidade.
A grande muralha a ser vencida chama-se comunicação. A maioria dos pais e filhos perderam a capacidade de conversar. Ambos, pais e filhos, cada grupo tem sua correria, interesse e necessidade peculiar, os mundos parecem muito diferentes. O abismo de gerações, cantado por João Alexandre, parece maior a cada geração.
Quantas famílias estão na igreja, mas seus filhos, aprontando todas. No início, ninguém sabe, mas logo, toda a igreja está comentando. De alguma forma, os pais acabam sabendo. Mas não fazem nada, ou porque não sabem o que fazer, ou, lamentavelmente, por falta de moral e autoridade. Sabe onde sua moral começou a ser perdida? Em uma palavra: comunicação. Faltou papo, interesse, diálogo, aproximação. Hoje, a muralha do silêncio está alta, sua casa desaprendeu os princípios da arte da fala.
Se você, na condição de educador que ama, quer resgatar a beleza do diálogo, comece. Pode ser absolutamente sem graça, seu filho poderá sentir um misto de situação tensa, ridícula, estranha, como eles dizem, “nada a ver”.
Mas comece e não pare. Você encontrará o jeito, a forma e a hora. Quando o casal do Éden deu uma escorregada fatal, Deus não se omitiu nem se calou, Ele procurou o casal, fez perguntas, insistiu. Cada versículo de Gênesis, após o pecado, está saturado de emoção. Do lado do céu é fácil perceber a decepção, a tristeza, a preocupação , o cuidado, a dor e o amor.
Com certeza, a conversa não foi fácil. Mas Deus, até nisso quis nos ensinar, pois Ele não precisaria conversar, dar explicação, bastaria exterminar todos os envolvidos e começar de novo. Graças a Ele, o recomeço aconteceu, mas conosco!
Invista tempo, jogue conversa “fora” com seus filhos, discipline quando for o caso, elogie muito, abrace, diga “eu te amo” todo dia, ouça as reclamações, vá ao shopping. O resultado é grandioso: você estará resgatando o canal da comunicação, sem que perceba, o “papo” vai começar a fluir. Então, você desarma o diabo e quando seu filho estiver ouvindo o pecado ou estiver em pecado, poderá dizer com todas as letras: “Filho, não faça isto, porque é pecado!”
Corra. Aprofunde o conhecimento em relação aos seus filhos. Isso é amor. Aí você entenderá a surrada frase, porém rica em significado: “Prazer em conhecer”.

Pr. Edmilson Mendes congrega na IAP em Pq. Itália (Campinas – SP) e integra a equipe do Demi – Convenção Geral.