Dias de Esperança

A cena é réveillon. Fogos de artifício, abraços e risos, planos pra um novo ano, projetos de mudança de atitude, alegria e esperança. As pessoas realmente esperam que tudo seja melhor no ano que se inicia. Não porque haja algo místico na virada do ano, mas porque vislumbram coisas boas e se enchem de ânimo e força para o que é novo.

E 2020 chegou, mas o que ninguém sabia era que a esperança por dias melhores seria tão abruptamente assolada por um vírus com alcance mundial.

Planos, projetos e desejos, todos lançados na incerteza do próximo dia. Ficamos paralisados ante um monstro roubador de sonhos.

Toda grandeza humana teve de se curvar diante desse monstro. Porque o mundo se deu conta de que apesar de o ser humano ser aquele que domina, não temos poder sobre todas as coisas.
Vidas foram tragadas pela morte, e a morte é a confirmação de nossa limitação, de nossa fraqueza, de nosso pecado humano. Pessoas se sentem solitárias. O medo aterroriza a muitos. O brilho da esperança se esvai por entre os dedos como água que não se pode conter.

Porém, de alguma forma, essa situação mostrou ao mundo as coisas que são mais importantes: a vida, a família, a amizade, o amor, a empatia, a fé.
Um ser microscópico nos fez olhar e valorizar as coisas que pensamos serem pequenas, mas são grandiosas. Um abraço, um carinho, uma visita, um aperto de mão. Atitudes sinceras que hoje nos fazem falta.

Mas apesar de dias sombrios e incertos, nosso coração não pode ser subjugado à desesperança e solidão. Nesses momentos precisamos de lampejos de amor e esperança. E isso só podemos encontrar plenamente, quando mergulhamos no infinito amor de Deus.

O ser humano que se volta ao seu Criador, cabisbaixo por sua insuficiência e tristeza, pode olhar para o alto, como que clamando por auxílio, pois é de lá que vem o seu socorro.
Não estamos sozinhos, encontramos em Deus, aquilo que é necessário. A solidão do distanciamento não é maior que a certeza da presença de um Pai eterno e pleno que não nos abandona. A tristeza não pode ser maior que o conforto com o qual o Espírito Santo nos abriga. As dificuldades dessa vida não são maiores que a esperança da vida eterna, garantida por Cristo Jesus.
Olhemos para a Bíblia, que é a carta de amor de Deus para nós, e como o salmista, digamos: “Estou quase desfalecido, aguardando a tua salvação, mas na tua palavra depositei a minha esperança.” Salmos 119:81

Olhemos para o alto, para o soberano, infinito e magnífico Deus.
Não precisamos que o ano acabe para fazer novos planos e sonhar novamente. Voltemos a sonhar! Renovemos a esperança!
Encorajemos uns aos outros! Se o futuro nos assusta, levantemos nossos olhos para contemplar aquele que garante que nossa esperança viva está!

Francieli Capellari Gonçalves é esposa do Pastor Silvio Gonçalves, formada em Ciências Contábeis e Teologia. Congrega na Igreja Adventista da Promessa em Londrina (PR).

Versão Digital

vin_aplictaivo_250px

ATENÇÃO: A forma de distribuição do conteúdo das Lições Bíblicas em formato digital mudou. Leia o AVISO para mais informações.

logo